09 maio 2007

39 músicas (14) ( com atualizações)


Eu poderia colocar Exagerado, porque me traduz à perfeição. Mas vou falar novamente sobre essa música.

Mas como ando falando com vocês sobre minha pressa em viver e em meu medo patológico de morrer - compartilho isso com o Lord, ele sabe como é ruim.

Mas tem algo algo bom nessa pressa, porque essa sensação de que "ainda estão rolando os dados" me faz arriscar sempre e todo dia.

Essa semana mandei um monte de emails mal criados, lavei a alma, pois estava engolindo milhões de sapos. Estudar e trabalhar não pode, não deve ser uma sucessão de sapos engolidos.

Assim, regorgitei tudo. Eca.

Foi tão delicioso fazer isso, me senti pronta pra tudo.

Ah, gente,tenho pressa, tenho pressa, o tempo não pára. Ouçam comigo.

*********atualizações*************

Os emails eram meio mal educados mesmo, confesso. Mas , em minha defesa, digo que eram em resposta a emails muito autoritários e prepotentes, que já me irritavam há algum tempo. Um tempo enorme em que fiquei calada, bancando a boa moça.O resultado disso foi que acabei me prejudicando, ou seja, arrumei mais um problema prá minha cabeça.
Só sei uma coisa, o mundo acadêmico não pode ser essa tirania, não pode ser essas tremenda fogueira de vaidades, não pode ser esse festival de mediocridade.Já faz tempo que estou quieta, fazendo papo de sogra, olhar de paisagem. Cansei. Só sei uma coisa, não sou o Zagallo, mas eles vão ter que me engolir.

19 comentários:

  1. Fica tranquila, você ainda vai viver muito, tem muito que viver e ser feliz.
    Engolir sapo, é realmente muito indigesto.
    Eu costumo dizer que sou muito boazinha, mas se me tirarem do sério, ninguém acredita que sou eu, tão pequena, e tão brava, talvez até por isso né. Tenho que fazer barulho.
    Vim desejar à você um domingo muito feliz, especialíssimo dia das mães.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Vivien, prossiga nesse rumo.
    Engolir sapos faz muito mal prá gente.
    E no final, Exagerado! é a múscia que melhor define mesmo.
    Medo da morte? Depois dos trinta começamos a ter, todos nós.
    Feliz dia da mãe aí!
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  3. Cazuza foi o guru de toda uma geração.
    Tb estou precisando descarregar alguns sapos. Meu estômago parece um pântano.
    Ot dia das mães
    Ot semana pra ti

    ResponderExcluir
  4. Anna, o negócio é fazer barulho mesmo!!! beijos e feliz dia das mães.;0)

    ResponderExcluir
  5. Valter, é difícil lidar com gente intolerante...tem uma hora que a gente tem que virar a mesa mesmo.;0)

    ResponderExcluir
  6. Julio, vamos nessa, todo mundo jogando fora esses sapos!!!;0)

    ResponderExcluir
  7. Vivien,

    Também prefiro este disco a Exagerado.

    Só uma coisa. O mundo corporativo também é uma tirania, uma fogueira de vaidades, um festival de mediocridades.

    Acho que isso é inerente do ser humano.

    ResponderExcluir
  8. Vivien11:05 AM

    Arnaldo, vc está certo. Mas isso tem que ser combatido.;0)

    ResponderExcluir
  9. Vivien

    Vim desejar que estejas passando um dia muito feliz junto aos teus comemorando o dia das mães.

    E confirmar minha satisfação de estar ouvindo tua seleção de músicas.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Mamãe5:01 PM

    VIVINHA
    O seu nome já diz tudo "VIDA"
    Pare de pensar em outra coisa que não seja VIVER. Esqueça esses medos
    e VIVA melhor.

    ResponderExcluir
  11. eu tenho aquele cd.... :)

    ResponderExcluir
  12. Rosamaria, que ótimo saber que vc esta gostando! feliz dia das Mães pr vc tb, beijos.

    ResponderExcluir
  13. Mãe, tá baaaooo.....rs

    ResponderExcluir
  14. Fabio, assim vc não esquece aqui ´do Brasil.;0)

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Vivien,,

    Comentando o post antigo (sobre Cazuza), com o qual você fez o link, concordo com sua opinião sobre o filme. Impressionei-me tb com a semelhança entre eles... Assisti com a Cecília, na época do lançamento. Foi bom ver e ouvir Cazuza mais uma vez! Outro que tb partiu cedo...

    O tempo não pára
    Arnaldo Brandão & Cazuza


    Disparo contra o sol
    Sou forte, sou por acaso
    Minha metralhadora cheia de mágoas
    Eu sou um cara

    Cansado de correr na direção contrária
    Sem podium de chegada
    Ou beijo de namorada
    Eu sou mais um cara

    Mas se você achar que eu estou derrotado
    Saiba que ainda estou rolando os dados
    Porque o tempo, o tempo não pára

    Dias sim, dias não
    Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
    Da caridade de quem me detesta

    A tua piscina está cheia de ratos
    Tuas idéias não correspondem aos fatos
    O tempo não pára

    Eu vejo o futuro repetir o passado
    Eu vejo um museu de grandes novidades
    O tempo não pára, não pára, não, não pára

    Eu não tenho data pra comemorar
    Às vezes, os meus dias são de par em par
    Procurando uma agulha num palheiro

    Nas noites de frio é melhor nem nascer
    Nas de calor, se escolhe:
    É matar ou morrer
    E assim nos tornamos brasileiros

    Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
    Transformam o país inteiro num puteiro
    Pois assim se ganha mais dinheiro

    A tua piscina está cheia de ratos
    Tuas idéias não correspondem aos fatos
    O tempo não pára

    Eu vejo o futuro repetir o passado
    Eu vejo um museu de grandes novidades
    O tempo não pára, não pára, não, não pára

    obs.: Exclua o comentário anterior, "removido pelo autor". Fui eu que cometi alguns deslizes...

    ResponderExcluir
  17. Clélia, o filme me impressionou muito.
    Gosto de várias dele, mas essa me toca especialmente.;0)

    ResponderExcluir
  18. Vivien,
    Quem foi que disse que eu tenho medo de morrer? Eu me borro todo... Rs, rs.
    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Vivien3:05 PM

    Lord, hahahahhah.....é fogo isso.;0)

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: