25 abril 2007

Rpg & Educação

Amigos, na última vez que apresentei meu trabalho no simpósio da Ludus Culturalis, dei uma entrevista pra uma rádio de São Paulo.
Meu eguinho de professorinha besta adora dar entrevistas todas as vezes que fiz isso, pra jornais e revistas, fiquei toda nojentinha por diiiiias. Pobre é fogo, vocês sabem.
De qualquer forma, quem quiser saber um pouquinho sobre minha pesquisa sobre RPG dentro do ensino de História, me escute aqui.
Quem quiser trocar figurinhas sobre isso, me escreva, o email está no perfil: use e abuse.

20 comentários:

  1. Anônimo4:47 PM

    vivien, te mandei email com o link do blog mas voltou :( me manda um email adriamaral@yahoo.com que eu te passo, sequer aqui vou divulgar o cretino.
    Adriamaral

    ResponderExcluir
  2. Vi, vou escutar....ou voce mandou para o email errado ou esqueceu...nao recebi nenhum email seu com a direçao do R.

    beijinhos do outro lado do oceano

    ResponderExcluir
  3. Lou Salomé8:06 AM

    Mas dar entrevista sobre pesquisa é muito chique, mesmo... tem mais é que se inflar... só que eu aqui não consegui ouvir... Beijos

    ResponderExcluir
  4. Vivien,

    Tb não consegui ouvir a entrevista... Você deve ter feito algo errado na hora de linkar o site no post. Dê uma olhada. Refaça o hiperlink pra gente ver (ou escreva o site, aqui mesmo, nos comentários). É importante termos este acesso.

    bjo,
    Clélia

    ResponderExcluir
  5. Vivien,
    Ouvi a entrevista. Achei muito interessante. No começo (risos...) não entendia como RPG (a Reorganização Postural Global, que faço para melhoral as dores na coluna lombar provocadas por minhas corridas) poderia ajudar no ensino de História. Depois, é claro, percebi que você se referia ao jogo.
    Ah, bacana você ter a honestidade de dizer que gosta de dar entrevistas (não conta pra ninguém, mas também gosto!)
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Lady A., já to mandando...quero ver quem é o cidadão.;0)beijos.

    ResponderExcluir
  7. Dri, to mandando de novo. beijos.

    ResponderExcluir
  8. Lou, eu fico toda natural, mas por dentro to dando pulinhos...hahahah

    ResponderExcluir
  9. Clélia, eu testei e deu certo. O goear dá uns temiliques às vezes, tenta de novo, vamos ver. beijos.

    ResponderExcluir
  10. Lord, hahhahaha...essa confusão acontece mesmo. Mas depois deu pra sacar QUAL rpg eu estava falando, certo? beijos.

    ResponderExcluir
  11. É, agora deu! Ele é temperamental, mesmo... Você não tinha, afinal, feito NADA de errado!
    bjão,
    Clé

    ResponderExcluir
  12. Sibila5:38 AM

    Caramba Vivien, que trabalho legal!
    Inovador e ao q parece bastante eficaz. Isso de estimular a independência intelectual do aluno - sua capacidade cognitiva, dele se sentir estimulado pois está frente a um desafio e ao mesmo tempo ser uma atividade lúdica - me pareceu perfeito! Como disse, fui uma criança um pouco tímida (na escola principal/te), na faculdade c/ muita dificuldade dava seminários (saíam bons, mas eu sofria demais) e isso me perseguiu vida afora, achava q nunca defenderia uma tese, q não poderia dar aulas. Defendi tese, mas não pude dar aulas. Talvez se qdo pequena tivesse participado de atividades como as q vc propõe, me sairia melhor. Minha sobrinha, q é atriz, diz q eu tinha de fazer teatro, pra me soltar. Ora, eu falando tanto... PARABÉNS! Um beijão. Ah, vc fala muuuito bem, é super articulada e tem uma voz forte, q revela uma personalidade de leonina!

    ResponderExcluir
  13. Clélia, que bom que vc conseguiu ouvir: esse goear é mesmo esquisito...rs

    ResponderExcluir
  14. Sibila, fico feliz em saber que vc gostou. Esse trabalho surgiu da minha prática e esse exercício reflexivo, a utilização de teóricos interessantes, está sendo muito importante pra mim. Acho que vai dar pra escrever algo bacana.;0)

    ResponderExcluir
  15. Sibila12:30 PM

    Repito e acrescento: me chamou a atenção vc articulada, inteligente prá dedéu, sabendo do que fala, senhora de si: bacanérrimo! E sabe q mais? Garras de leoa, voz potente e voz bonita - podia ter força ou charme e não ser bonita, mas é -: tem certeza q vc canta mal? Beijão querida, já sucesso e mais! Felicidades! Bj.
    (Gosto de encontrar com amigas - e tão difíceis ! - historiadoras legais pra caramba!)

    ResponderExcluir
  16. Sibila, obrigada mil vezes.;0)
    Eu acho que canto bem, pra uma leiga, claro.;0)))

    ResponderExcluir
  17. Meu Deus, que locutor irritante é esse da rádio! Sotaque de paulista, leitura sem emoção, impostação de voz errada... desculpa, baixou o dublador aqui! Hehehe

    Sua voz tá bem melhor do que a dele. Vc tem mesmo tom de professora! XD

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Trotta,acabou com o coitado,que horror...rsrs
    Obrigada,anos de sala de aula fazem isso.;0)
    beijos.

    ResponderExcluir
  19. Adelino12:10 PM

    Vivien, ouvi a sua entrevista. Ótima. Bela dicção, voz e clareza nas explicações.
    Abraços

    ResponderExcluir
  20. Adelino,obrigada,fico feliz em saber que vc gostou.
    beijos.;0)

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: