20 abril 2007

Neo-trans-pós-new-feminismo(s)


Quando eu era adolescente a detestava. Achava símbolo de futilidade, de fragilidade intelectual.
Já adulta, comecei a prestar atenção em suas músicas, em seus shows, na esperteza com que ela manipula atitudes "polêmicas", na relação interessante com a sexualidade, na suas sacadas de marketing, no seu toque de midas pra negócios, na sua mutação constante e quase initerrupta.
Agora eu adoro essa mulher.
Acho que representa um modelo de "feminismo" bastante interessante, onde a sexualidade é uma forma de poder e de conquista. Gosto mesmo, e não me desculpo.

19 comentários:

  1. Vivien,

    Uma das grandes vantagens de estarmos longe da adolescência é justamente poder gostar e pronto. Sem desculpas.

    No caso da Madonna, nunca achei muita graça na moça. Até hoje. Não me toca.

    ResponderExcluir
  2. eu adoro também. acho ela o máximo.

    ResponderExcluir
  3. Arnaldo, agora pra mim...ela é icone mesmo.;0)

    ResponderExcluir
  4. Lulu querida, o máximo.;0)

    ResponderExcluir
  5. Vi,gosto de algumas músicas da Madonna, e gosto de ver a polemica que ela cria em torno da maioria das suas músicas (riss)...
    Beijinhos carinhosos do outro lado do oceano..
    P.S. O email do R, lembraste de me enviar?

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro a Madonna! E tb nao me desculpo.

    ResponderExcluir
  7. Menina, que agora eu também sou louca por Madona! Caraca... a gente fica esquisita depois dos 30, né?

    ResponderExcluir
  8. Eu tb demorei pra gostar dela.

    ResponderExcluir
  9. que estranho!!! eu sempre adorei ela!!! madonna é poderosa, já disse a camille pagila.. só o pessoal muito "viciado em esquerdismos" pra não enxergar isso. eis a vantagem da idade, mas eu sempre vou poder dizer.. eu sempre amei madonna..hehehe

    ResponderExcluir
  10. VI-VI-AN!

    Eu estava com o gmail aberto com o endereço do meu marido e o comentário saiu no nome dele!

    huáhuáhuáhuá

    se ele descobre me mata!

    huáhuáhuáhuá

    nem liga, eu ainda faço dessas bobagens!

    bjs.

    ResponderExcluir
  11. Vivien,
    Acho curioso que ainda existe patrulha hoje em dia. No fundo, talvez, nós próprios nos patrulhemos. Também gosto da Madonna, por tudo, inclusive pelo bom gosto de morar na Inglaterra.
    Beijão

    ResponderExcluir
  12. Clélia, eu sou fazoca.;0)

    ResponderExcluir
  13. Lady A., eu discordo de algumas críticas que a Camille Paglia fez, mas no geral, acho interessante a abordagem dela.
    E concordo, a mulher é poderosa pra caramba.;0)

    ResponderExcluir
  14. Cláudia, muiiiiito esquisita..hahahahh

    ResponderExcluir
  15. thelma, vc é das minhas.;0)

    ResponderExcluir
  16. Rosamaria, nao esquenta...relação simbiótica!...rs..grande beijo.

    ResponderExcluir
  17. Lord, acho que eu mesma me patrulhava, exatamente pelo ponto que a Lady A. apontou. Acho que eu não compreendia o alcance dessa quebra de paradigmas ( desulpe pelo hiper cliche....rs)
    grande beijo.

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: