04 dezembro 2006

um canteiro


Pra entender como foi bom sair no sábado, preciso contar um pouco como era Campinas no final de 80. Em um bairro chamado Cambuí - que ainda abriga bares e restaurantes da cidade -
funcionava o que nós, adolescentes da época, chamávamos de Setor.
O Setor era uma parte desse bairro onde se aglutinavam os bares mais legais, divididos tribalmente e pra onde ia toda aquela turma de secundaristas e universitários, querendo beber ( "beber todas", como dizíamos) , escutar mpb e jogar conversa fora.
O bar mais delicioso do Setor era , sem dúvida, o Ilustrada.
E era pra lá, que nós, marchávamos intrépidos ,depois da aula e depois de umas cervejas.
Era uma época onde eu não combinava de sair com ninguém, porque sabia onde tal e tal grupo de amigos estaria, era simplesmente chegar lá.
No Ilustrada, duas jovens cantoras eram nossa "ídalas": Tati e Carô.
E era assim: vai sair pra ver tatiicarô hoje?
Anos se passaram e perdi essas cantoras de vista. Graças as águas da internet, reencontrei Tati, agora blogueira ( e que blogueira!) e , depois de vários desencontros, consegui vê-la cantar no Deck . ( Pra quem não é daqui: um delicioso bar em Souzas, pequeno, agradável, em cima do rio, com comida ótima, música melhor ainda e atendimento de primeira)
Ver a Tati cantando não foi nostálgico: para além de lembrar com saudade dos idos 80, está a nova descoberta de tê-la como cronista e como amiga, o que resignifica tudo.
E ela está, com certeza, dentro do canteiro de amigos que cultivo com cuidado e carinho.
Pra ouvir a Tati comigo, estava A. uma amiga com quem trabalhei há alguns anos e companheira de unicamp e E., um amigo da época de escola, meu amigo há quase vinte anos.
Gosto e faço questão de manter contato com aqueles que escolho: desde que me mudei pra Campinas, por onde passei, escolhi alguns pro meu canteiro e esses são cuidadosamente cultivados: não me permito perder o contato.Quero -os na minha vida.
Então, depois de muitos anos, ouvi a Tati, cantarolei junto, comprei cd - que recebi com uma lindíssima dedicatória - tietei mesmo, sem medo de ser feliz.
Porque eu quero viver em um mundo em que eu possa demonstrar que gosto, como gosto , de quem gosto, sem rodeios ou pudores.
Se o mundo não é assim, dane-se, o meu mundo é. O meu canteiro também.

23 comentários:

  1. Anônimo10:32 AM

    Eu fiquei tão feliz de te ver lá, minha querida! Me fez tão bem saber que esta loucura que é internet traz coisa preciosas como você e eu agradeço imensamente estar no canteiro florido do teu mundo, viu?

    ResponderExcluir
  2. Tati, seu lugar no meu canteiro está pra lá de garantido.;0)

    ResponderExcluir
  3. O Setor... já ouvi falar dele, assim como o Ilustrada... minha irmã deve ter esbarrado em você em alguns desses bares no idos dos anos 80...

    Abs, valeu a dica do Deck

    ResponderExcluir
  4. Tarcísio, todo mundo que eu conheço , mais ou menos da minha idade, ia pra lá. Se fosse um filme, agora era hora de um flash back explicativo..hahahh
    E vc vai gostar do Deck.

    ResponderExcluir
  5. Além do canteiro tem pomar também?
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Guga, tem. Mas o risco é maior, porque as flores eu não como....risos...

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda vou no Deck. Bejão

    ResponderExcluir
  8. OUVIR MPB?

    Eu preciso ir pra Campinas agora, porque aqui em Manaus, a "galera jovem" só gosta de ambiente enfumaçados, apertados, nojentos onde toca rock altíssimo. Nada a ver comigo.

    ResponderExcluir
  9. Tarcisio, vcs vão gostar.

    ResponderExcluir
  10. Menina-prodigio, aqui ainda tem várias boas opções de mpb, venha sim.

    ResponderExcluir
  11. Tem muito lugar legal em Campinas sim. Eu e a Clélia estamos aqui há 5 anos e aos poucos, fomos descobrindo os lugares. Tonico´s no Centro, Casa São Jorge, Empório do Nono, Pantanal e Estação Santa Fé em Barão, Deck em Sousas, além de uma casa ótima, em Holambra, a Villa de Sâo Paulo, onde ouvimos a Tatiana pela primeira vez. A melhor acústica da região. E uma panqueca de frutos do mar que enlouquece! Campinas é muito legal.

    ResponderExcluir
  12. Arnaldo, com certeza a gente já se esbarrou por ai, porque são esses os lugares que vou.Tb adoro Campinas, to aqui desde 1985.

    ResponderExcluir
  13. Acho que sim. Acho, até, que a gente se viu no Deck, naquele dia do show da Tatiana. Ficamos olhando uma pessoa, numa mesa ao lado dela, depois chegou outra (amiga A.?) depois mais uma (amigo E.?), enfim. Acho que era você. Tivemos vontade de nos aproximar. Tivemos vergonha. E se não fosse você? Puta mico:

    - Você é a Vivien?

    - Não, não sou.

    - Ah! Desculpa. Foi engano. (isso só dá certo em conversa de telefone).

    ResponderExcluir
  14. Clélia Riquino12:06 AM

    Arnaldo se esqueceu de citar o "Café Filosófico" da CPFL, que tinha apresentações musicais muito legais! (não sei como está a programação, hoje em dia, não fomos mais) Os saraus do Tucun... Há também os da casa dele, em Barão Geraldo, difícil de achar (fica no fim do mundo!), mas vale a pena ir! Ele é uma figura! Um agitador cultural.

    ResponderExcluir
  15. Arnaldo, eu pensei a mesma coisa...rsr...será que é o Arnaldo e a Clélia??
    Na próxima vez a gente se apresenta, combinado?

    ResponderExcluir
  16. Clélia, na cpfl eu batia cartão às sextas feiras.Até tenho um rascunho de texto sobre isso, quando o Ignacio de Loyola Brandão falou da minha sandália...hahahah
    Agora não tenho ido, tenho aulas todos os dias.
    Mas é, com certeza, um dos lugares mais bacanas da cidade.

    ResponderExcluir
  17. Clélia Riquino4:59 AM

    A gente ia sempre lá tb, Vivien. Mais um lugar que podemos ter nos cruzado, sem saber... Parece que derrubaram aquela parede que separava o salão principal do saguão da entrada (onde havia um telão). O cardápio tb foi reduzido (tiraram os cremes de aspargos & palmito, deliciosos, que havia!). Preciso pegar a programação na Internet, pra ver quem anda se apresentando por lá... (o Tucun costumava mandar e-mails, mas, ultimamente, não tenho recebido nada. Talvez ele não esteja mais organizando os saraus de lá...)

    ResponderExcluir
  18. Clélia Riquino5:02 AM

    Ah, ia me esquecendo: publique o rascunho do texto sobre o Loyola, pra gente ler! Quem sabe, até, com a foto da sandália, ilustrando o post. ;-)

    ResponderExcluir
  19. Clélia Riquino5:39 AM

    Falando nisso, adoro as ilustrações do seu blog!

    ResponderExcluir
  20. Clélia, tiraram o creme de palmito????? era minha tradição!!!!!
    Vou publicar o texto sobre eu, o escrito e a sandália...rsr...mas é coisa boba, mas que sempre vira "brógui", sabe como é...
    Quanto as ilustrações, eu tb me divirto com elas, elas são importantes pra mim, "conversam" com o texto.
    Beijão procê.

    ResponderExcluir
  21. Clélia Riquino12:40 AM

    Não é uma perda?!?!?
    Aguardo o seu texto, então...
    bjo,
    Clélia

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: