12 fevereiro 2007

Momento auto ajuda na cara dura


Sexta feira briguei comigo mesma, briguei com Deus, tomei umas satisfações "que porra é essa?sonhei tanta coisa pra mim, e essa aqui é minha vida? se eu batesse as boas amanhã teria valido a pena? Teria nada, sou uma fraude."
E segui me sentindo uma fraude, alguém que não foi, um projeto. Uma vida que é uma bagunça, que é a casa da mãe joana.
Eu só conseguia pensar nos planos que fiz e que não foram adiante, nos amores que morreram na praia, nos problemas práticos que estou enfrentando agora.
Mas como toda boa geminiana, no dia seguinte, já não pensava assim.
Acho mesmo que estou em uma fase de "balanço", esse ano faço 39 e acho que a chegada dos 40 propicia essa reflexão "é isso mesmo que eu queria?".
No sábado tive de recusar quatro convites de amigos queridos: estou em uma fase em que o dinheiro entra, não esquenta lugar e escapa. Não dava pra ir.
Mas a delícia era saber que eu tinha esses convites. Que eu tenho amigos com quem gosto de estar, papear, rir e choramingar, se for o caso.
Mas tinha baixado uma Polyanna de frente e aí ninguém me segura, fica tudo colorido , meu humor fica a mil ( obs. A Urubua que não me venha dizer que tomei ácido, eu sou careta!.;0)
Mas o caso é que estava em casa com o Daniel, fazendo nosso jantar , vendo dvd e pensei na incrível sorte que eu tinha.
Eu sonhei um monte de coisas que não aconteceram, ou que aconteceram e falharam ( como meus casamentos), mas conheço outras lúpicas em situação tão limite...e eu estou aqui, sem dor, com filho, encarando tudo.
Ai pronto, já me sentia a própria mulher-maravilha - quase cantei a musiquinha dela -por não deixar o lúpus dominar, por entrar na unicamp vinda de escola pública e sem cursinho, por ter amado e ter sido amada, por ser mãe, por ter esses amigos deliciosos, por ter trabalhado nas melhores escolas da cidade, por vencer a timidez patológica da infância e conseguir palestrar pra cem pessoas, por tudo.
Por conseguir ver que minha casa é o canto mais gostoso do mundo, por conseguir ver que jogar rpg com o Daniel no sábado é um dos melhores programas que já fiz.
Eu disse pra vocês a Polyanna quando baixa, nem cantando pra subir ela desiste...
Na hora do melhor do meu humor, vi que tinha um recado na caixa postal. Quase pulei.
Na verdade, não era quem eu esperava, mas tudo bem, eu estava "polyannada" e isso não abaixou o astral. Deu uma abaladinha, mas não abaixou.
O recado era mais ou menos assim;" Vivien!!! atende esse celular! Depois você reclama que não consegue falar comigo. Só você não consegue. Tem meu celular certo? é xxxxxx. Entendeu?
Olha, quer ir comigo no Barril? mas a gente tem que chegar cedo, porque hoje é Sandália de Prata e lota. Cheio de mulher , bom pra mim e ruim pra vc ( risadinha escrotinha que homem dá quando faz esse tipo de piada) Ah, então blablablbalbalbla...( falou um monte de coisas, com aquele jeito animadíssimo que só ele tem) blablabla ( silêncio rápido) . Ah, aqui é o W."
Eu ri muito com o recado, com o jeito encantador do W., que é um amigo muito querido.

Eu acho que ainda vou pensar muito sobre as escolhas que fiz, sobre os caminhos que tomei e continuo tomando.

Ainda estou sonhando e desejando muita coisa, mas não posso deixar de dizer: 'confesso que vivi"

30 comentários:

  1. diz a Urubua - diz que é careta mas que essa Pollyanna tem coisa, isso lá tem ;)

    ResponderExcluir
  2. ah, sim, a Urubua avacalha mas também é caretaça. Só não é Pollyanna, mas também não ia combinar com a cor das penas.

    ResponderExcluir
  3. Urubua, essa Polyanna quando baixa é pior que sei lá o que.;0)
    tô polyaníssima ainda...( piscando os olhinhos..)...ahhahah

    ResponderExcluir
  4. Continuamos aqui torcendo por vc. Bj e continue vivendo assim com o espírito livre, uma das grandes qualidades que observo em vc.

    Bj

    ResponderExcluir
  5. Vou de Edu Lobo, Caetano & Gil:

    Considerando
    Edu Lobo


    Considerando os meus erros
    E pequenos acertos
    Eu me achei no direito
    De, ao menos, pedir
    Um alívio pro meu peito
    Menos peso pro meu dia
    Na carência dos meus beijos
    Maldito bem da poesia

    Considerando o naufrágio
    A rotina dos barcos
    Eu me achei no direto
    De ao menos, pedir
    Tempo claro pro meu rumo
    E nos temporais da febre
    De quem fuma, de quem bebe
    As longas noites vazias

    Eu sou o homem comum
    Eu sou a mulher da rua
    O vagabundo poeta
    O navegante da lua

    Considerando os meus erros
    E modestos acertos
    Eu me achei no direito
    De, ao menos, pedir
    Que o claro cruel da lua
    Que o fogo feroz do dia
    Paguem o preço da lembrança
    Das longas noites vazias

    Dom de Iludir
    Caetano Veloso


    Não me venha falar na malícia de toda mulher
    Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é
    Não me olhe como se a polícia
    Andasse atrás de mim
    Cale a boca e não cale na boca
    Notícia ruim

    Você sabe explicar, você sabe entender
    Tudo bem
    Você está
    Você é
    Você faz
    Você quer
    Você tem
    Você diz a verdade
    A verdade é seu dom de iludir
    Como pode querer que a mulher
    Vá viver sem mentir

    Se eu quiser falar com Deus
    Gilberto Gil


    Se eu quiser falar com Deus
    Tenho que ficar a sós
    Tenho que apagar a luz
    Tenho que calar a voz
    Tenho que encontrar a paz
    Tenho que folgar os nós
    Dos sapatos, da gravata
    Dos desejos, dos receios
    Tenho que esquecer a data
    Tenho que perder a conta
    Tenho que ter mãos vazias
    Ter a alma e o corpo nus

    Se eu quiser falar com Deus
    Tenho que aceitar a dor
    Tenho que comer o pão
    Que o diabo amassou
    Tenho que virar um cão
    Tenho que lamber o chão
    Dos palácios, dos castelos
    Suntuosos do meu sonho
    Tenho que me ver tristonho
    Tenho que me achar medonho
    E apesar de um mal tamanho
    Alegrar meu coração

    Se eu quiser falar com Deus
    Tenho que me aventurar
    Tenho que subir aos céus
    Sem cordas pra segurar
    Tenho que dizer adeus
    Dar as costas, caminhar
    Decidido, pela estrada
    Que ao findar vai dar em nada
    Nada, nada, nada, nada
    Nada, nada, nada, nada
    Nada, nada, nada, nada
    Do que eu pensava encontrar

    bjo,
    Clé

    ResponderExcluir
  6. Tatiana Rocha12:57 PM

    Saber levantar e manter os olhos no farol, mesmo que estejamos no meio do maior vendaval, é o segredo.
    olhos no farol, minha amiga.

    ResponderExcluir
  7. Tô sentindo que o astral tá melhorando! E isso é muuuito bom!
    Bjk

    ResponderExcluir
  8. ADriana1:38 PM

    E assim que deve ser VI, tu eres uma mulher valente, uma vencedora....vais encarar esse desafio (seja ele qual for) com toda a dignidade e valentia do mundo e com um filhote maravilhoso do seu lado..beijinhos do outro lado do oceano

    ResponderExcluir
  9. sábia, vc também.

    :)

    ResponderExcluir
  10. Vivien

    Se tudo o que você planejou, mas só o que planejou, tivesse acontecido, teria sido muito chato. As melhores coisas que acontecem com a gente sao aquelas nao planejadas. Sao aquelas que acontecem pra nossa surpresa ou até contra a nossa vontade. A vida planejada, só planejada, toda planejada, é um saco.

    (Cadê o til deste teclado?)

    ResponderExcluir
  11. Vivien, cadê você? Abandonou sua casa...???

    ResponderExcluir
  12. Tarcíso, obrigada, tô em indas e vindas, mas to legal.;0)

    ResponderExcluir
  13. Célia, sua inspiração pras músicas me deixa pasma...vc sempre acerta no ponto!!!

    ResponderExcluir
  14. Tati, olhos no farol.Pode deixar, gurua.;0)

    ResponderExcluir
  15. Camu, tá sim. Obrigada pela torcida.;0)

    ResponderExcluir
  16. Dri, outro dia eu pensei que naquela época a gente era feliz e nao sabia. Cai em mim...sou feliz e tenho que saber disso.;0)

    ResponderExcluir
  17. Lulu, obrigada. Virei fã do seu blog, achei há pouco e tenho te lido diarimente.;0)

    ResponderExcluir
  18. Arnaldo, vc está coberto de razão.Como estou em um momento nada previsto, confesso que estou com medo...mas vida sem um pingo de medo é uma coisa muiiito chata.;0)

    ResponderExcluir
  19. Clélia, não abandonei minha Casa...e muito menos briguei com vcs!!!;...rs....tô aqui, só demorei um pouquinho pra voltar.;0)

    ResponderExcluir
  20. Estranhei seu silêncio prolongado...

    ResponderExcluir
  21. Adriana11:08 AM

    Vi,a felicidade para mim e como um quebra-cabeças, feitas de pequenas peças em que todos os dias tentamos por uma mais....deixei de buscar ser feliz todos os dias e todas horas, simplismente vou montando meu quebra-cabeça dia a dia....e os dias de menos inspiraçao...penso....hoje decidi que quero estar triste...beijinhos cheios de carinho do outro lado do oceano

    ResponderExcluir
  22. Clélia, eu estava na água.;0)

    ResponderExcluir
  23. Dri, eu sei, eu to querendo ser feliz todo dia.;0)

    ResponderExcluir
  24. Não estar feliz, não significa estar infeliz, estar triste. Há, em minha opinião um estado intermediário, neutro. Se não dá pra estar feliz todos os dias, temos que lutar, ao menos, pra não estarmos infelizes. Às vezes, um estado de neutralidade já conforta.

    ResponderExcluir
  25. Arnaldo, tenho pressa em ser feliz.

    ResponderExcluir
  26. A felicidade
    Tom Jobim & Vinícius de Moraes


    Tristeza não tem fim, felicidade, sim
    A felicidade é como a pluma
    Que o vento vai levando pelo ar
    Voa tão leve, mas tem a vida breve
    Precisa que haja vento sem parar

    A felicidade do pobre parece
    A grande ilusão do carnaval,
    A gente trabalha o ano inteiro
    Por um momento do sonho
    Pra fazer a fantasia de rei, ou pirata, ou jardineira
    Pra tudo se acabar na quarta-feira

    A felicidade é como uma gota de orvalho, numa pétala de flor
    Brilha tranqüila, depois de leve oscila
    E cai como uma lágrima de amor

    A minha felicidade está sonhando
    Nos olhos da minha namorada
    É como esta noite passando, passando,
    Em busca da madrugada
    Falem baixo, por favor
    Pra que ela acorde alegre como o dia
    Oferecendo beijos do amor

    ResponderExcluir
  27. Felicidade
    Luiz Tatit


    Não sei porque eu tô tão feliz
    Não há motivo algum pra ter tanta felicidade
    Não sei o que foi que eu fiz
    Se eu fui perdendo o senso de realidade
    Um sentimento indefinido
    Foi me tomando ao cair da tarde
    Infelizmente era felicidade
    Claro que é muito gostoso
    Claro que eu não acredito
    Felicidade assim sem mais nem menos é muito esquisito

    Não sei porque eu tô tão feliz
    Preciso refletir um pouco e sair do barato
    Não posso continuar assim feliz
    Como se fosse um sentimento inato
    Sem ter o menor motivo
    Sem uma razão de fato
    Ser feliz assim é meio chato
    E as coisas nem vão muito bem
    Perdi o dinheiro que eu tinha guardado
    E pra completar depois disso
    Eu fui despedido e estou desempregado
    Amor que sempre foi meu forte
    Não tenho tido muita sorte
    Estou sozinho, sem saída, sem dinheiro e sem comida
    E feliz da vida

    Não sei porque eu tô tão feliz
    Vai ver que é pra esconder no fundo uma infelicidade
    Pensei que fosse por aí, fiz todas terapias que tem na cidade
    A conclusão veio depressa e sem nenhuma novidade
    O meu problema era felicidade
    Não fiquei desesperado, não, fui até bem razoável
    Felicidade quando é no começo ainda é controlável

    Não sei o que foi que eu fiz
    Pra merecer estar radiante de felicidade
    Mais fácil ver o que não fiz
    Fiz muito pouca aqui pra minha idade
    Não me dediquei a nada
    Tudo eu fiz pela metade, porque então tanta felicidade
    E dizem que eu só penso em mim, que sou muito centrado
    Que eu sou egoísta
    Tem gente que põe meus defeitos em ordem alfabética
    E faz uma lista
    Por isso não se justifica tanto privilégio de felicidade
    Independente dos deslizes dentre todos os felizes
    Sou o mais feliz

    Não sei porque eu tô tão feliz
    E já nem sei se é necessário ter um bom motivo
    A busca de uma razão me deu dor de cabeça, acabou comigo
    Enfim, eu já tentei de tudo, enfim eu quis ser conseqüente
    Mas desisti, vou ser feliz pra sempre
    Peço a todos com licença, vamos liberar o pedaço
    Felicidade assim desse tamanho
    Só com muito espaço

    ResponderExcluir
  28. Adoro o Tatit e suas canções, quase sempre histórias, mais faladas que cantadas... Já falei nele em meu blog, lembra?

    ResponderExcluir
  29. Clélia, vc sempre tem essas referências maravilhosas!

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: