18 novembro 2010

Os chatos











É muito bom ser professora. Eu já contei tanta coisa de alunos...já falei disso, disso e disso. Mas hoje eu queria falar sobre o Lado Negro da Força.Porque nós, professores, também temos o nosso ladinho Dart h Vader, vamos combinar.
Eu gosto dos meus alunos, sempre gostei.Em todos os anos como professora, só não gostei de dois alunos. Mas não foi só não gostar, eu confesso aqui, eu detestava aquelas criaturas.
Uma era uma garota chata. Chata, gente, chata...não era bonita, nem feia, nem burra, nem inteligente: era um zero à esquerda. Era uma tentativa patética de ser indisciplinada, mas era tão chata que nem adeptos pra bagunça conseguia.
Nada contra os indisciplinados: em geral, são engraçados, criativos, me dei bem com grande parte deles. Mas essa coisinha aí eu confesso, eu passava longe, eu doava, eu preferia não ter conhecido.
Mas o pior era o menino. Eu fui sua professora há muitos anos, hoje ele é adulto.
Era uma criança medonha e deve ser um adulto medonho, não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe, sacumé?
Ele era um lindo garoto, no maior padrão angelical: olhos imensos, azuis, cabelinho loiro.Mas eu vou dizer pra vocês....nunca conheci um menino tão cruel com as outras crianças, tão sádico, tão manipulador.Tudo com os grandes olhos ingênuos negando....
Vocês podem estar ai pensando que vou queimar no fogo do inferno por dizer isso, mas eu não tenho culpa de ter dado aula pro Bebê de Rosemary crescido!
O moleque parecia saído de um filme de terror, saca criancinha malévola no estilo A Profecia???
Nunca vi aquilo, tão jovem e tão escrotinho.
Pra se ter uma idéia, os professores chamavam a criatura de "anti cristo". Um dia, na sala dos professores, a professora de português dizia:
- Ah, eu venho dirigindo e rezando, rezando...
( risadas de todos)
- Aí eu me imagindo colocando a mão na cabeça deles e rezando...
( risadas de todos)
Sério, povo, a turma era tenebrosa messs.
- E o "anti cristo", você também abençoa??
- Até que eu eu tento, mas pelo sim e pelo não, não dou as costas pra ele não...


******* queridos, leiam os textos que deixei linkados aqui, são três textos que gosto muito e que traduzem bem a vida dentro de sala de aula. Beijos.**********

36 comentários:

  1. Vivien, morri de rir com essa história, eu jamais poderia ser professora, minha paciência é zero! até dando palestras sou chata, se fizerem barulho, não consigo me concentrar... Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Denise, eu realmente gosto de ser professora, toda minha impaciência com várias instâncias da minha vida, dão lugar pra uma paciência de Jó com eles....mas esses dois, nem acendendo vela, mulher...rs
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Gente!! Mas tem criança que é mesmo muito peste, muito perversa. Aff... que horror... ainda bem que não a maioria.

    ResponderExcluir
  4. Mas se o "Anti-Cristo" dos baixinhos tivesse um sorriso lindo, mesmo assim você ainda ia querer te-lo bem longe? :)

    ResponderExcluir
  5. Vivien, estou estudando para ser professora. Nos estágios que fiz para a licenciatura ouvi histórias hilárias sobre a profissão. Esse relato seu é bastante divertido. Me chamam de louca, mas eu não vejo a hora de largar meu emprego de "carimbar e assinar" e começar a lida em sala de aula...
    Bjs e obrigada novamente pela divulgação do meu desabafo. Muito bom que reflitam sobre o tema.

    ResponderExcluir
  6. Eu fiz a Escola Normal, fiz o estágio e juro que não queria ser professora, não. Agora estou aposentada das lides domésticas, mas sempre adorei o que fiz. Nada me fazia mais feliz do que sovar um pão. Ainda cozinho, às vezes, e gosto de cozinhar, só não faço mais por causa das malditas tendinites.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Cláudia, em todos esses anos de sala de aula, só aponto esse medoiiinho...rs

    ResponderExcluir
  8. Márcia, vc assistiu "O Bebê de Rosemary"???..risos..

    ResponderExcluir
  9. Imagino!! Adoro criança, mas quando querem são chatas, são chatas mesmo! No seu caso, as crianças não eram somente chatas. Minha mãe foi professora e tomou birra de algazarra! (rs*) Boa semana! Beijus

    ResponderExcluir
  10. Mel, eu adoro ser professora.;0)
    Dê uma passada nos links que deixei nesse texto, são histórias mais animadoras para uma jovem professora...rs...acho que vc vai gostar.
    Vc viu que uma amiga minha vai usar seu texto na faculdade que ela trabalha? Depois vcs podem trocar umas figurinhas, acho que vai ser bacana.;0)

    ResponderExcluir
  11. Rosamaria, tb gosto de cozinhar.;0)
    Pão só fiz uma vez: achei ritualístico e meus avós tb, me abraçaram, ficaram felizes...percebendo o poder do ritual.;0)

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Luma, esse menino era...o anti-cristo!!!..hehehe
    beijos e boa semana pra vc tb.;0)

    ResponderExcluir
  14. Vivien,
    Li todas as histórias com muita atenção e prazer. A da avó ucraniana marcou-me demais. Primeiro por ser história de avó (poderia muito bem ser dedicada para mim), adoro histórias com avós, segundo por ser uma ucraniana. Um de meus melhores amigos é filho de ucranianos que vieram para o Brasil. Conversamos muito sobre a cultura deles. Quanto ao menino demoníaco... Você já reparou como as crianças, muitas delas, são intrinsicamente más?
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Lord Caco, fico feliz em saber que vc gostou dos textos, particularmente, gosto da história da avo ucraniana, pois a cena foi inesquecível pra mim.
    beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Vivien! Sempre te vejo lá no blog da Mamy e resolvi dar uma passada por aqui :)

    Minha mãe também é professora... será que ela já elegeu os "alunos odiados" dela? hehehe

    Vou dar uma olhada nos outros textos. Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Neutron, que bom ver vc por aqui!
    Pode andar à vontade, aqui é a casa da mãe joana mesmo.
    Depois conta sobre os odiados de sua mãe...será que ela tem?
    beijos e volte sempre.

    ResponderExcluir
  18. É engraçado como algumas coisas terríveis aparecem na infância. Algumas gastam, outras continuam. Onde andará esse seu aluno?

    ResponderExcluir
  19. (Lendo o blog bem escondidinho para meu filho não ler e se empolgar com o "macaco" ou com o anjinho!!!).. Aii, lá vem ele! Tchau!


    hahahahahahahahahahaha

    Beijos, fessora.

    ResponderExcluir
  20. Nossa! Criatura jovem e detestavel? Nunca vi uma... kkk
    ;o)

    ResponderExcluir
  21. Jayme, pensei nisso enquanto escrevia. Não sei nada sobre ele atualmente, mas espero que ele tenha "desincorporado" o Demian..rs

    ResponderExcluir
  22. Sandra, hahahahahah.....eu ainda vou contar sobre todas as "espécies" de mulher- macaco.;0)

    ResponderExcluir
  23. Frou, hahahaahahahhaah......eu sei, eu sei.......nuuuuunca, né??

    ResponderExcluir
  24. Eu já detestei mais de dois alunos...hohohoh

    ResponderExcluir
  25. Eu quero muito um dia ser professora, mas só de ler as suas histórias (e de ouvir as da minha mãe), dá aquele medinho...=)

    Mas um medo bom, de desafio!

    Bjus

    ResponderExcluir
  26. Vivien, admiro demais sua profissão. Dei aulas de português-inglês durante um ano, em 94, em escolas do estado. E cheguei à conclusão de que não nasci pra isso.

    ResponderExcluir
  27. andrea...sua monstra....rss

    ResponderExcluir
  28. Isasdora, leia as histórias linkadas, são mais animadoas...rs...beijos

    ResponderExcluir
  29. fe, tem sua compensações....uma sala dse aula tem uma realidade muito única, muito bacana.

    ResponderExcluir
  30. vivi, eu fui uma aluna muiiiiito querida. só me rebelei uma vez, na vida, quando uma professora de português me deu nota baixa (eu SEMPRE "passava por média", saca?) e eu, de fúria, peguei a prova, enrolei e mastiguei! Quando chego em casa, olho e vejo que ela tinha esquecido de corrigir uma pergunta e que estava certa! Passei o papel a ferro, levei pra ela e ganhei os pontos. Com uma solene mijada também.
    bj
    ps: ela era um amor, mas a gente a apelidou de "Piu-Piu do Frajola
    ". Era igual.

    ResponderExcluir
  31. Maris, quase fiz xixi de tanto rir....rsrsrsr...

    ResponderExcluir
  32. Olá Vivi!!!
    Vivien, vc não acha que, pior, muito pior do que os nossos alunos são os pais deles???? (música de 'Psicose' ao fundo kkkkkk)

    ResponderExcluir
  33. Mara, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....j[a estive em cada reuniao de pais..que nem sei....kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  34. Anônimo1:07 AM

    vc é uma professora sensacional vivien. acho que o post da vovó ucraninana é the best mesmo, me fisgou pra ficar fãzoca do seu blog. e pra dar aulas tem que gostar porque não é mole não! dei dois anos aulas no estado, gostava mas me deprimia demais da conta, queria fazer mais, me dar mais. acho que um dia eu volto, com certeza.
    bjs
    madoka

    ResponderExcluir
  35. Vivinha, novo blog: kamicleta.blogspot.com, ainda estou aprendendo o que pode ser feito...bjks e saudades!

    ResponderExcluir
  36. Vivinha
    Assim como voce, eu nasci professora, e posso garantir, sem medo de ser feliz, uma das boas,rs
    Entretanto tive um desses pestinhas que vc citou. Apenas um, mas...era um terror.
    Bjs
    Mamae

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: