26 novembro 2010

No dia dos professores, saudades do José Luiz

Eu pensei em falar sobre o dia dos professores, pensei em comentar as coisas incríveis que acontecem, o provilégio que é poder participar de momentos tão importantes da vida das pessoas.
Mas não quero falar como professora, quero falar como aluna que fui.
Eu gostaria de falar do José Luiz, ou Zé luiz, pra nós, seus alunos no ensino médio. Zé Luiz me apresentou a música de Chico Buarque, me apresentou ao terrores da didadura em debates em que nós, os alunos, nos inflamávamos, inquietos com tanta coisa com a qual discordávamos. Foi certamente a pessoa mais importante na minha formação intelectual e politica na adolescência. Eu mal podia esperar por suas aulas e quando ele dizia: "alguém tem alguma colocação a fazer"? podia contar com minha mão erguida, palpites, opiniões e muitas, muitas duúvidas. E eu não era a única. Os outros palpitavam, discordávamos entre nós, concordávamos, decidiamos continuar o papo no bar do Beto ( Coisa que ele discordava, aliás, com veemência. Ele argumentava que a localização do tal bar era ilegal, dado que ficava na frente de uma escola. Mas nós, tomados pela tolice ingênua e linda da juventude, achávamos lindo continuar o papo da aula ali, no nosso queridissimo Bar do Beto)
Era fins de 80 e nós queríamos mudar o mundo. As aulas dele faziam as coisas terem um sentido diferente.
Nós nunca o deixávamos sair da sala de aula, sem ir atrás, ainda discutindo, perguntando, questionando. Zé Luiz - incrivelmente parecido com Sidney Poitier - foi meu professor de História e com ele conversei sobre livros, filme e política, muita política. E ele tinha toa a paciência do mundo com minha pressa juvenil e minhas tolices.
Exatamente por isso fico tão feliz quando acontece comigo, quando um aluno me acompanha ao final da aula, ainda com discussões por terminar. Exatamente por isso, sinto uma infelicidade extrema quando escuto um enfadado "sei lá" ou um dar de ombros para a aula, para o tema, para o mundo. Uma atitude me leva ao paraiso, a outra, ao inferno.
Quanto terminei o colegial e passei na Unicamp, voltei pra dar um beijo, milhões de obrigadas e um livro do Manuel Puig. Só depois de formada, já trabalhando, entendi o olhar de felicidade que ele tinha para mim naquele dia.
Hoje, no dia dos professores, vinte anos depois, só posso dizer que sou professora graças a ele e até hoje, digo para meus alunos uma frase que ele sempre repetia:

"Gostaria que vocês nunca perdessem a capacidade de se indignar"

Zé, um grande beijo pra você.




####publicado originalmente em 2008 e republicado agora, com atualizações.

14 comentários:

  1. Vivinha,
    AMEI!
    Parabéns pr´ocê!
    bjs
    :o)

    Frou

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto!
    Me inspirou a dar aula!

    ResponderExcluir
  3. Realmente os professores são parte importante de nossa infância e juventude. Eles talvez não imaginem quanto!
    Um abraço e parabens pelo seu dia

    ResponderExcluir
  4. Em primeiro lugar, parabéns Professora, lendo seu post bateu uma saudades do Zé Luis...este professor foi um dos poucos que para mim deixaram saudades...eramos felizes e nao sabiamos.
    Beijos grandes carregado de energias positivas do outro lado do oceano

    ResponderExcluir
  5. Delícia quando temos boas lembranças, e todos temos né?
    Vim trazer um beijo e parabéns pelo seu dia.
    Boa semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Vivien, embora atrasado, o que pouco importa, creio, mando o meu elogio à forma como homenageou essa figura tão importante que se chama "nosso professor". Eles merecem homenagens todos os dias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adelino, obrigada e grande beijo pra vc.;0)

    ResponderExcluir
  8. Vivinha,
    Ele a elogiava muito, sentia orgulho de ser seu professor.
    Era parecido com o Sidney Poitier, mesmo, bem lembrado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Ola Vi, que saudades, Ze Luis realmente foi um grande professor e recordo dele com muito carinho...O tempo passa depressa demais...ja sou avó e voce oficialmente virou "sogra". Um beijo minha amiga carregado de energias positivas do outro lado gelado do oceano.
    da sua amiga e avó babadissima

    ResponderExcluir
  10. Anônimo8:50 AM

    Ih! Li de novo e achei lindo de novo!
    bjs
    Frou
    :o)

    ResponderExcluir
  11. ***Mae, preciso aparecer e visita-lo. beijos.

    ***Dri, ele relamente foi fundamental pra gente. beijos.

    ***Frou,que bom...fico feliz./0) beijos.

    ResponderExcluir
  12. ótimo texto! parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Vivien

    Caramba, guria. Chorei junto com o cara. Nunca dei aula em escola, mas já dei aula particular de informática e no curso de massagem. Sei um pouquinho do que é essa sensação. Eu tive que uma turma que eu amava. E não me lembrava mais dessa cena no filme. Filme maravilhoso. Venho aqui dar um oi e saio daqui sacudido. Que bom.

    Beijo do Wladi

    ResponderExcluir
  14. ***Sandrinha,obrigada...beijocas.

    ***Wlad, Fico feliz em saber que saiu sacudido./0)
    beijos.

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: