26 maio 2009

Saramandaia


Pra quem se lembra, Saramandaia era uma novela que passava tarde, lá pelas dez horas, eu creio.
Eu não assistia,tinha que acordar cedo pra ir pra escola e minha mãe cortava meu barato.Eu me lembro de cenas, alguns personagens. Já tinha uma queda pro Realismo Fantástico, que eu só viria a conhecer anos mais tarde.
Mas eu achava sedutor aquele universo mágico de um homem que voava, uma mulher que explodia, um fulano que tinha formigas no nariz e outras coisas tão deliciosamente absurdas quanto essa.
Sempre admirei a possibilidade da criação, fico abobada quando vejo novelas ruins, porque sei que existem autores fantásticos e atores/atrizes geniais. Ou seja, só se produz porcaria porque se QUER produzir porcaria.
Há alguns anos eu encontrei um antigo colega de colégio que agora é roteirista na Globo: passamos horas falando de séries e coisas assim, uma delícia.
Mas ele foi categórico - acho até que já comentei isso aqui - a produção de lixo é consciente.Eu sei que isso é chover no molhado, que vocês já sabem...mas não é chocante?
Como eu queria ver Saramandaia hoje, caracoles.






***publicado originalmente em julho de 2007.

23 comentários:

  1. Como eu jah te disse antes, nao me lembro de absolutamente nada da novela. Provavelmente eu nao assisti nem ao ultimo capitulo, qd alguem voa. Eu nao vi ninguem voar nem explodir (snif). Uma pena, pois a musica bateu n'alma. Lembranca de um monte de crianca dancando, 'voando' e cantando.
    :o)

    ResponderExcluir
  2. será que Saramandaia era melhor que o lixo de hoje ou será que a gente é que não era tão bacana?

    ResponderExcluir
  3. Eu resolvi fazer regime depois que a minha mãe começou a me chamar de d. Redonda e dizer que eu ia explodir...rs

    Vivien, eu amo fuçar a memória da TV no You-tube. Se a gente se encontrasse a gente ia falar hooooooras sobre isso.

    Ah, e sobre Caxias também.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Vivien,
    Também gosto do realismo fantástico. Saramandaia era o máximo. Um dos exemplos que mais me agrada, e que não sei porque me veio assim de repente, é do Érico Veríssimo: Incidente em Antares. Acho que em termos de realismo fantástico é uma obra completa.
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Sibila6:52 AM

    Olá Vivi!
    Eu tb tenho essas lembranças da Saramandaia, novela realismo-fantástico, um tesão! Acabei assistindo anos depois, numa reprise. Na época em q passou tinha q dormir às 9 hs. Só às quintas meus pais nos deixavam ficar na tv até + tarde pra assistir Ciborg e Havaí 5.0. Eu conseguia ver Ciborg, mas já tava capotada no começo do Havaí, de que me lembro muito da música.
    As novelas q passavam às 10 eram as melhores e eu babava querendo assistir O Bem Amado, Gabriela. Acho q anos depois tinha uma chamada Nina, se não me engano cuja personagem principal era uma feminista dos anos 20. Minha mãe gostava.
    Hoje, cinicamente, os chefÕes da TV dizem q produzem essa programação de merda pq é disso q o povão gosta... Ah, vão catar coquinho!
    Beijos, e olha só: tb na TV afinidades mil...

    ResponderExcluir
  6. Frou, minhas lembranças esparsas reforçam o clima de realismo fantástico.;0)

    ResponderExcluir
  7. Suely, não acho que tudo que se faz hoje é lixo. Acho que muita coisa boa foi produzida. Mas acho que produzir porcarias conscientemente é deplorável.

    ResponderExcluir
  8. Andrea, em setembro estarei por ai: a gente marca um papo sobre youtube e Caxias, vai ser engraçado demais....;0)

    ResponderExcluir
  9. Lord, Incidente em Antares é maravilhoso mesmo.Quando eu estava na minha fase "erico" - aquelas coisas que já comentei, ler bastante de um autor em um período - tropecei nesse livro e gamei.;0)

    ResponderExcluir
  10. Sibila, como sempre: afinidades a mil!
    "o homem de seis milhões de dólares " era o must!
    O bem amado eu vi trechos mais tarde, acho que em uma reprise. Gabriela vi em reportagens e , claro, vou concordar com a maioria das pessoas...Sonia Braga É a Gabriela.Nina eu não me lembro, mas fiquei curiosa.
    beijos.;0)

    ResponderExcluir
  11. Esse detalhe do "a produção de lixo é consciente" eu não fazia idéia... Trágico...

    ResponderExcluir
  12. Vivien, nao sei se o seu amigo comentou isso, mas eu tenho a impressao que a Globo podia ser tao ousada porque era lider absoluta (dia desses estava vendo Armacao Ilimitada e aquilo era muito mais moderno e trangressor do que a TV de hoje!). Hoje em dia a concorrencia eh bem mais proxima. Faz sentido para vc?

    ResponderExcluir
  13. Vivien. Ando muito pelos canais pagos, ultimamente, porque nada, pra mim, é mais irritante que essas minisséries de "linguagem" muderna que andam por aí. Prefiro, um milhão de vezes, os roteiros bem amarrados que a Warner, a Sony e a Fox botam no ar.Assumo minha, digamos, alienação consciente. E digo mais (eu e o apocalipse...) estamos vivendo a pretensão do bom sabendo que é ruim em quase tudo, inclusive na literatura, com grandes nomes escrevendo auto-ajuda disfarçada de literatura. abraços da azeda
    maristela

    ResponderExcluir
  14. Babs, horrivel, né?

    ResponderExcluir
  15. Baxt, ele disse que a concorrência era com programas de auditório, novela mexicana...essas coisas.
    Claro que seu argumento é interessante e legítimo.
    Mas não estou nem levantando a bandeira de novas linguagens; acho apenas que se pode fazer produções melhores, como essa novela atual, bastante superior ao lixo produzido pelo manoel chatérrimo carlos e suas helenas insuportáveis.
    Eu acho que muitas vezes se estimula e produz o tal "homer simpson" ridicularizado pelo Bonner.
    Lamentável, eu acho.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Maristela, as mini séries são um balaio de gatos, né?
    Algumas eu achei interessantes, como Amazônia - apesar de ser escrita por Glória Perez, que eu acho óbvia.
    Algumas eu achei um verdadeiro massacre....como foi o caso dos Maias, um de meus livros favoritos, estracalhada da maneira mais tosca.
    beijos.
    Quanto ãs séries norte americanas, adoro várias.

    ResponderExcluir
  17. Ah, eu tb via às vezes esta novela. E também gosto de realismo fantástico.

    ResponderExcluir
  18. Teresa, marcante mesmo.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Lembro bem de Saramandaia... nostalgia!!

    ResponderExcluir
  21. Vivianne, que ótimo vc aparecer por aqui: eu tinha perdido seu link quando mudei de modelo no blog.beijos.

    ResponderExcluir
  22. Amei Saramandaia. E foi tão impressionante pra minha cabecinha de criança, que até hoje tenho cenas vívidas da novela na minha mente. Sem contar que tinha o LP, que não parava de tocar na minha vitrola... aff, esse comentário ficou com cheiro de naftalina, hehehehe.

    ResponderExcluir
  23. Claudia, lp e vitrola na mesma frase nos denunciam....rs

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: