30 março 2007

O beijo que não era de Klimt



Já que ando em uma fase nostálgica, nada mais justo do que contar
a - patética - experiência do meu primeiro beijo.


Então, vamos ao contexto. Eu já disse aqui que fui uma menina muito tímida, fui mesmo. Mas comecei meu processo de mudança com 12 anos.

Fiz alguns amigos e fui convidada pra minha primeira festinha: o bom e velho bailinho de garagem, com direito a música lenta e passinhos ensaiados. Ensaiadíssimos.

Ainda me lembro do erro de português do convite: " meninos trarão refrigente e meninas trazerão salgadinhos."

Juro que quase corrigi,mas não o fiz. Por um triz não banco a chata com dedo em riste, pronta pra corrigir tudo e todos.

Lá fui eu, de franjinha, me achando a dona da cocada preta. E não era difícil ser notada ali: o grupo de adolescentes era pequeno, todo mundo já tinha namorado todo mundo, a análise combinatória ali tinha "acabado". Uma menina nova era notada e competida ( velhos bons tempos...)

Me lembro de ver o garotão, no auge da maturidade dos seus 14 anos, encostado na janela, todo blasé, nem te ligo total. Achei lindo.GAMEI.(Engraçado como esqueci tanta coisa, mas esses amores nunca esqueci. Me lembro perfeitamente do seu sorriso, do som da sua voz e até das coisas que conversamos.
Até pouco tempo eu tinha uma pulseirinha - vagabundinha de tudo - que ele tinha me dado e que usei até ficar impraticável.Perdi em uma de minhas mudanças, infelizmente.)

Minutos depois ele me tirava pra dançar e sussurrava uma cantadinha no meu ouvido. E como eram ingênuas as cantadas de garotos de 14 anos em 1981!

Saímos de mãos dadas da festinha, observados pelos colegas que fofocavam furiosamente.

Nos encontramos no dia seguinte, na praça onde íamos . Ele foi comigo até em casa, de bicicleta. Eu tentava disfarçar a vergonha lancinante, falando como um papagaio surtado.

No portão, me despedi e ia entrar. Dessa vez, ele me puxou pelo braço:

- hoje você não vai entrar assim não...

Me abraçou e me beijou. Na boca. Eu o empurrei com as duas mãos e entrei correndo pra casa. Não foi andando rápido, foi correndo mesmo.

Minha prima estava lá, corremos pro meu quarto:

- Conta, conta!!! beijou??
- beijei. - tendo um ataque de riso.

- gostou?

- credo!!! ele colocou a língua na minha boca!!! que n-o-o-o-j-o!!!!!!!

Rimos muito. Muito.

No dia seguinte, já notei que , de nojento, o beijo não tinha nada. Aprendi como era gostoso.

E continuo beijando 23 anos depois.
E o primeiro beijo de vocês, como foi?

21 comentários:

  1. Tão lindo teu primeiro beijo.
    eu não posso contar como foi o meu porque é de uma falta de romantismo de dar dó.
    Conta mais estas coisas?
    Adoro ouvri estra histórias.
    No fundso, sou uma romântica. Bem no fundo.

    ResponderExcluir
  2. Vivien,
    Retribuo a sua visita. Linda a sua história. Meu primeiro beijo foi com uma prima. Eu tinha onze anos e ela dez. Incrível como as primas são importantes no universo masculino. Se não me falha a memória, o que é bastante provável, foi James Joyce quem disse: "O passado não passou...".
    Reparei que você é capricorniana, o que mereceria um post à parte. Também sou, de 04/01. Teimoso, obstinado, organizado, marrento.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Bem, nossa o meu primeiro beijo de verdade...nossa acho que eu tinha 13 anos.....o nome dele era Tomas, tinha 14 anos,bonitão, loiro de olhos azuis.A sensação da turma hehehehehe.
    Eu era toda muleca passava os fds na casa de uma prima, a Tais e nem imaginava que algum dia ele iria querer ficar comigo, tendo meninas bem mais digamos avançadas!
    Um belo dia minha prima chegou pra mim e disse:
    O tomas tá afim de vc!
    Ai, meu Deus e agora, não sei beijar.....!!!!!
    Deixe de ir o fds seguinte na casa dela, de tanto medo de dar meu primeiro beijo. Mas não dava pra fugir muito tempo né!!!
    Um belo dia eu tava lá na rua e ele me chamou pra dar uma volta. disse que só ia se todo mundo fosse junto hahahahahahaa que ridiculo.
    Então fomos todos, eu morrendo de medo, tremendo inteira. Ai como eu tava meio longe dele, um amigo meu me pegou no colo e me colocou do lado dele. Nossa, nem lembro o que ele me disse de tão nervosa, quando me dei conta ele tava me beijando. Foi horrível, nossa!!!!

    ResponderExcluir
  4. Foi com um amigo, e nem foi romântico. Eu já tinha uns 20, 21 anos (tudo, comigo, aconteceu mais tarde! Cecília nasceu qdo eu tinha 30!), e, confesso, me assustei com o tal lance da língua (que ingenuidade!)... Hoje continuamos amigos, não rolou nada depois do beijo, porque não tinha, mesmo, de rolar. Acho que foi carência mútua. Tive um beijo "roubado", de um outro amigo (que se dizia apaixonado por mim, mas eu não por ele), nunca mais nos vimos, inclusive, pois, logo depois, conheci o Arnaldo, com quem experimentei o 1° beijo apaixonado da minha vida. Foi delicioso! Continua sendo...

    ResponderExcluir
  5. E por falar em beijo roubado...

    Jura secreta
    Sueli Costa & Abel Silva


    Só uma coisa me entristece
    O beijo de amor que não roubei
    A jura secreta que não fiz
    A briga de amor que não causei

    Nada do que posso me alucina
    Tanto quanto o que não fiz
    Nada do que eu quero me suprime
    De que por não saber inda dão quis

    Só uma palavra me devora
    Aquela que meu coração não diz
    Só o que me cega, o que me faz infeliz
    É o brilho do olhar que não sofri

    ResponderExcluir
  6. Tati, vou contar mil histórias.;0)

    ResponderExcluir
  7. Lord, os primeiros beijos, ainda que engraçados, sempre são bonitos.
    Não sou capricorniana...sei lá o que deu aqui, não consigo mudar: sou geminiana, totalmente.
    E com ascendente em Leão.;0)

    ResponderExcluir
  8. Mimi, são boas essas histórias. ;0)

    ResponderExcluir
  9. Clélia, troféu "beijo roubado" é , sem dúvida, do Saweyr, na terceira temporada.
    Vixe maria do céu.

    ResponderExcluir
  10. Acho que vi o trailer, pois não assisto a série...

    ResponderExcluir
  11. Vivien,

    Tentei tanto lembrar uma música que tivesse beijo e fui encontrá-la no blog da eternamente berenice:

    Beija eu
    Marisa Monte, Arnaldo Antunes & Arto Lindsay


    Seja eu,
    Seja eu,
    Deixa que eu seja eu,
    E aceita
    O que seja seu
    E então deita e aceita eu

    Molha eu,
    Seca eu,
    Deixa que eu seja o céu
    E receba
    O que seja seu
    Anoiteça e amanheça eu

    Beija eu,
    Beija eu,
    Beija eu, me beija
    Deixa
    O que seja ser
    Então beba e receba
    Meu corpo no seu corpo,
    Eu no seu corpo
    Deixa
    Eu me deixo
    Anoiteça e amanheça

    Beijo é muito bom! Na bochecha, na testa, na nuca, na boca, onde for...

    ResponderExcluir
  12. Ah, adorei o título e a ilustração!

    ResponderExcluir
  13. Tô aqui voando no tempo e sentindo tudo novamente. O meu foi numa festinha americana (não sei porque se chamava assim?) no salão de festas do prédio onde eu morava. Também tinha 12/13 anos, e já estava "namorando" com o guri, mas não havia beijado. Ele estava doente e só veio para me dar um "oi" (agora, sei bem quais eram suas intenções). Estávamos de papo na soleira do janelão, e ele apontou para algo. Virei o rosto para ver, e ao voltar para a posição anterior, ele já estava com o rostinho bem perto do meu. E daí já viu... oh coisa boa. Claro que na semana seguinte a doente era eu...

    ResponderExcluir
  14. Clélia, adoro essa música.;0)
    Esse é um dos quadros de Klimt que mais gosto, ele já apareceu outras vezes aqui no blog.

    ResponderExcluir
  15. Edelize, gostei muito da sua história. Volte sempre.;0)

    ResponderExcluir
  16. Adriana6:38 AM

    Vi, eu ao contrario da Clelia fiz tudo muito cedo...ai mas o primeiro beijo esse foi inesquecivel pois nesta epoca eu ainda era inocente...me deu nojo aquela lingua dentro da minha boca e depois nao tinha coragem nem de olhar a cara do menino....realmente inesquecivel devia ter entre 11 e 12 anos...
    So que depois eu descobri que adorava beijar...e continuo beijando muito...

    Um beijo (sem lingua)carinhoso do outro lado do oceano...

    ResponderExcluir
  17. Adriana, o primeiro é mesmo esquisito. Aliás, a primeira vez de tudo, em geral, é muiiiiito esquisita.;0)

    ResponderExcluir
  18. Foi terrível, mas até que engraçado! Estávamos uma turma grande numa "lage" de uma amiga e o garoto em questão fez uma aposta com os outros que me beijaria ali, de surpresa na frente de todo mundo, e o fez! Foi horrível, eu não beijei nada e ele ainda saiu dizendo pra todo mundo que eu não sabia beijar hahahaha.

    Ele morreu afogado um ou dois anos mais tarde :(

    ResponderExcluir
  19. Márcia, parece que todo mundo tem uma história meio trash.;0)

    ResponderExcluir
  20. No cinema. Sexta-feira 13 parte 7 rolando na tela. Tudo combinado. Sentamos. Todo mundo foi pra trás, só ficaram a menina e eu. E foi assim.

    ResponderExcluir
  21. Tar, que bonitinho!!!!...rs

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: