21 novembro 2008

Me apaixonando por São Paulo - I





Estou aqui na cidade da garoa. Cheguei ontem, e fui com Daniel, meu irmão ( que me hospedou) e alguns amigos dele comer pizza. Eu também sei que você está pensando que estou sendo óbvia, porque pizza em São Paulo é deliciosamente óbvio. Porque ela é sempre boa, sempre gostosa e eu sempre vou comer. Depois disso, meu irmão Ricardo, que é arquiteto e lindo - como quase todos os arquitetos - me levou pra um lugar cheio de frescuras, o Octávio. Lindo, lindo, maravilhosamente lindo. Uma decoracão que prima por um design arrojado e fresco, muito fresco. E aquela coisa de café que se toma aos gemidinhos. O problema é que eu adoro lugar fresco, mas detesto quem frequenta. São as idiossincrasias nossas de todo o dia, me perdoem.
Daniel e eu decidimos ir flanar hoje, falei um pouco pra ele sobre Benjamin e essa questão de descobrir a cidade com o primeiro olhar, de se perder na cidade. Ficamos assim, flanando aqui pela Bela Vista, linda, nostálgica, andando pela Ipiranga, claro, claro até a São João, e simplesmente reparando em tudo, nos prédios, nas pessoas, tudo. E tudo isso com aquele papo cabeca de professora-e-filho-de-professora.
Decidimos ir novamente no Museu Da língua Portuguesa: agora, substituindo a exposicão sobre Guimarães Rosa, está acontendo uma maravilhosa, sobre o Bruxo do Cosme Velho.
A exposicão anterior era realmente inusitada, instigante, mas só poderia ser assim: idealizada pela Bia Lessa, o que mais seria? Eu conheci a Bia Lessa em uma peca que ela trouxe pra Campinas, e quando ela iria dar um curso de teatro e não deu. Mas conto isso depois. Vamos voltar ao Museu.
Gente, é um verdadeiro presente pra qualquer um que goste de Machado de Assis: uma exposicão rica, criativa, dinâmica. Sö senti falta de ler algo do Sidney Chalhoub, que fez um trabalho fantástico sobre Machado e não aparece entre os outros intelectuais que discutiram a obra deste autor. Senti essa lacuna.
Aconselho a todos que forem nesse Museu, que não percam, de forma nenhuma, o vïdeo apresentado. Depois de rápidos dez minutos de um vídeo absolutamente bem encadeado, a parede se move e somos convidados a passar para um outro espaco, onde praticamente entramos em uma instalacão artística, porque o restante da apresentacão é feita ali, de maneira muito sensorial....o público ouve leituras de trechos de poesias, escuta trechos de músicas, enquanto imagens e palavras são projetadas em várias direcões. Gente, é sério, foi uma sacada. Você vê o público deslumbrado. Porque o público é tragado por essa trip multidimiática e é tudo irresistível.
O restante do Museu é altamente dinâmico e interativo, com espaco para a história da língua, vídeos enormes em lugares inusitados e a lúdica atividade do "Beco das palavras", onde todo mundo brinca coletivamente, juntando palavras que sáo projetadas sobre uma espécie de mesa e, quando unidas, são explicadas com clareza e , muitas vezes, com bom humor.
O Museu da Lingua Portuguesa funciona na Estacão da Luz, cujo projeto foi executado com material inglês, do cimento aos tijolos vermelhos. O resultado é deslumbrante.
Criancas, eu recomendo.
Depois de horas ali dentro, me divertindo muito, fui com Daniel até a Pinacoteca, que fica em frente.
Mas isso é assunto do próximo post.
Essa cidade é uma delícia.




12 comentários:

  1. Vivien: que tristeza a gente não se encontrar. Devo estar aí dia 5. Vou recortar teu post pra servir de guia.
    bj
    curte bem esta viagem a dois, coisa mais bonita

    ResponderExcluir
  2. Maris, quanto tempo vc fica? Me liga, se der, venho te ver, ok?
    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Deu água na boca!!
    Ando louca pra passar uns dias em Sampa!!

    ResponderExcluir
  5. Ana, essa cidade é tão cheia de opcões que eu fico doida. Venha sim! E me avise, beijão.

    ResponderExcluir
  6. Visite o Gopala! Imperdível! Todo mundo adora, mesmo os não vegetarianos.

    http://www.gopalamadhava.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nossa, voltei 10 anos de minha vida. Seu post me fez lembrar meus passeios pelo centro de São Paulo e admirar suas características, impar no Brasil.

    Tenha certeza, no Carnaval irei visitar minhas irmãs em Campinas e tenha certeza, irei reservar uns dias prá terra da garoa também..

    Um ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  8. Boa Idéia!

    Vou sair pra comer uma pizza. :)

    ResponderExcluir
  9. Viven, muito bem. São Paulo é uma surpresa constante.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. ****Charô, obrigadissima pela dica, vamos ve se dá tempo, depois te conto, beijos.

    ****Ronald, quando estiver em Campinas, não esqueca de me avisar, ok? beijos.

    ****Allan, só a sua pode ser melhor que a de sp...hahah...beijos.

    ****Adelino, acabei de voltar de vários passeios maneiros..conto tudo depois, beijão.

    ResponderExcluir
  11. Vivinha,
    Quero ir taaaambeeem. Quando vcs foram a 1ª vez, eu já fiquei com muita vontade, e agora ainda não deu. São Paulo que me aguarde.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Mãe, precisamos combinar a próxima, né? beijos.

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: