29 abril 2011

O labirinto do fauno



É na casa de M. e A. que faço maratonas Hero, como já contei aqui. A próxima será Lost e mal posso esperar.
Nessa semana, entretanto, assistimos a um filme: O Labirinto do Fauno.
Não vou me dispor a fazer uma análise dele, me falta traquejo e leitura sobre isso. Vou falar apenas como alguém que assistiu e se apaixonou pelo filme.
O filme é cuidadoso, sutil, envolvente. Duas narrativas - realidade e ficção - andam lado a lado na construção da história, mesclando-se todo o tempo de forma a fundir sonho e vida real.
O tom de contos de fadas misturado com terror se insere de forma intensa no momento político do filme, a guerra civil espanhola. Esse conflito violento foi retratada em Guernica de Picasso, mas como argumentou o diretor, é pouco discutido e relembrado fora da Espanha.
A violência chocante, a resistência corajosa, o medo constante, a criatividade das fantasias, tudo inebria. Não saberia como descrever esse filme em outras palavras a não ser: chocante e inebriante.
Além disso, assistir ao making of do filme é um prazer raro: ao invés do blablabalba convencional dos atores, assistimos a uma análise profunda e impressionante da história e dos personagens.
Eu adorei me perder nesse labirinto.Qualquer um que tenha sido uma criança que encontrava forma de escapar dos problemas reais dentro de um livro vai adorar se perder ali. Perca-se por lá também.



*****publicado originalmente em 07/03/2007

20 comentários:

  1. Vivian
    A temática me fascina, é o tipo de filme que não costumo perder. Falando nisso hoje já tenho programação feita, vou ver o novo filme do bruxinho, Harry Potter.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Deu a maior vontade de assistir.

    ResponderExcluir
  3. Lord, eu também sou seduzida por esse universo.;0)
    Se vc gosta der HQ, uma dica imperdível é ler Neil Gaiman ( meu ídolo!!!).
    Quanto a Harry Potter, não perdi nem livro nem filme, adoro.
    Tenho certeza que vc vai gostar do filme, apesar da realidade retratada ali ser horrivelmente dura.

    ResponderExcluir
  4. Mel, prazer em te ver por aqui.;0)
    Assista e conte!

    ResponderExcluir
  5. vendeu, vou alugar. Já pensou em pedir comissão às locadoras? Pra quem vive de salário de professor, pode ser a solução que faltava!

    ResponderExcluir
  6. Urubua, ahahha....genial.Vou mandar essa idéia pro dono da locadora que frequento...;0)

    ResponderExcluir
  7. Tô super afim de ver esse filme. E valeu pela dica do making of :)

    ResponderExcluir
  8. Vivinha,
    Será que eu vou gostar???
    Dentro dos livros, para fugir da realidade ou para entrar na fantasia !!??? várias vezes eu fui te buscar, isso é fato.
    Bjs
    Mamãe

    ResponderExcluir
  9. Concordo com Urubua: você foi convincente, viu!

    ResponderExcluir
  10. Márcia, tenho certeza que vc vai gostar.;0)

    ResponderExcluir
  11. Mãe, a realiade é tão chatinha...rs

    ResponderExcluir
  12. CLáudia, depois vc me conta o que achou.;0)

    ResponderExcluir
  13. Achei que o final do filme junta as duas histórias numa mensagem única. Pensei numa época em que prevalece a falta de atitude política de muitos e a morte dessa atitude a partir da menina e da fala final. É pra rever e ver como as duas histórias se relacionam, já que o motivo de terem sido cruzadas não foi a toa. Pra pensar. Bjão.

    ResponderExcluir
  14. Tarcísio, com certeza, pra reler muitas vezes.;0)

    ResponderExcluir
  15. hihihih...tb tô vendo. Parei no meio. Tô louca para voltar para casa e terminar.

    ResponderExcluir
  16. Andrea, eu acho que vou ver de novo.Depois me conta o que achou.;0)

    ResponderExcluir
  17. É um filme belíssimo e escrevi algo sobre ele no blog. Veja o texto clicando na categoria "cinema". É, sem dúvida, um dos filmes mais bonitos e marcantes que vi na vida.

    ResponderExcluir
  18. Bruno, vou lá ler.;0)

    ResponderExcluir
  19. Vivien,
    Adoro esse filme. Já assisti umas três vezes e me identifico muito com a menininha.
    Vivia imaginando um mundo fantastico e sonhando acordada.

    ResponderExcluir
  20. 2007 ?!?
    Não foi ontem????

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: