27 dezembro 2007

Tradições natalinas e cinéfilas









Eu, minha prima e meu irmão temos uma tradição natalina:todo dia 25, vamos ao cinema. Criamos até uma comunidade pra isso,comunidade bem vazia aliás.Mas esse é o objetivo. NINGUÉM vai ao cinema no dia 25: não há filas,o cinema fica com um ou outro gato pingado,uma delícia.Tudo só nosso.
Como eles escolheram o do ano passado ( Eragon,chato,chato), eu escolhi o deste ano.
E como boa fã incondicional de Garcia Máquez,escolhi O Amor nos Tempos do Cólera.
Só posso dizer que,caso você também adore esse autor,faça um favor pra você mesmo.NÃO veja o filme.Não perca seu tempo,não passe raiva,não veja um texto maravilhoso ser transformado em uma porcaria.
Se você espera ver a sutileza deliciosa e divertida do realismo fantástico,tão bem traduzida em Como água para Chocolate,esqueça.Não li o livro que deu origem ao roteiro,nem conheço o autor,mas reconheço ali muito mais realismo fantástico do que no filme que assisti.
Não há realismo fantástico,não existem as peculiaridades de Garcia Márquez,o livro com certeza não está ali.E não estou dizendo que falta essa ou aquela cena,não,nada disso.Falta a presença dos personagens,de sua magia,do seu caráter sensorial e intenso,falta o cólera,falta o amor,falta tudo.
Segundo li,Garcia Marquez exigiu uma grande porcentagem de atores latinos e que as músicas fossem criadas por Shakira.Mas acho que um diretor norte americano no comando é que foi o erro.Não me tomem por purista,gosto do cinemão,sou uma vendida pro cinema americano,gosto e pronto.
Mas tem coisa que não desce. Aconteceu a mesma coisa com A Casa dosEspíritos, baseado no romance homônimo de Isable Allende.Apesar de contar com atores de calibre indiscutível,não consegue captar a suave loucura que há nesse tipo de literatura.
Saimos frustrados do cinema,segundo minha prima,nossa tradição não se limita a IR ao cinema no dia 25. Tem que ser filme ruim.

19 comentários:

  1. Vivi, querida, passei por aqui apenas para desejar muita alegria, muito sucesso e muito axé, para vc, para o Daniel e para essa deliciosa baderna que eu tanto adoro!
    Um bjão!
    Santinha

    ResponderExcluir
  2. não podia dar certo mesmo, cinema não tem cheiro

    ResponderExcluir
  3. Vivien. Tá uma quase-=histeria para que a gente veja o filme. Ainda bem que li seu post. Não tenho mais tempo pra perder tempo.
    bj

    ResponderExcluir
  4. poxa, que pena.

    eu até comprei o amor nos tempos do cólera pro meu namorado ler e a gente assistir ao filme juntos... que pena que é ruim!

    ResponderExcluir
  5. Vivien,

    Acho que o cinema não consegue alcançar um ótimo texto. Já vi bons filmes baseados em bons livros, mas aqueles livros bárbaros, aqueles que nos arrepiam, estes, é melhor o cinema deixar em paz.

    Não vi este filme, mas vi que a Folha o classificou com apenas uma estrela (acho que isso é ruim ou péssimo, não sei). Outro filme baseado em Garcia marquez que não deu certo foi Ninúém escreve ao coronel. Não sei se já tentaram fazer um filme com Cem anos de Solidão, mas acho que deveriam evitar de fazer isso.

    Morro de medo com o que pode acontecer com Ensaio sobre a cegueira.

    ResponderExcluir
  6. Mulé... você FAZ IDÉIA do quanto dei risada com o seu post???? Adorei a sua crítica, HAHAHAHHAHAHA!!!!

    Depois de um final de ano pra lá de corrido e de um regime que foi pras cucuias, vim passar uma temporada em Itatiba (pertinho pertiiiiiiiinho daí de Campinas, se voc~e quiser dar uma fugidinha aqui pro sítio, é só me avisar que te passo telefone e coordenadas, kkkkkk...). Fico por aqui até o primeiro fim-de-semana de janeiro.

    Espero que o seu 2008 seja MAAAAAAAARAVILHOSO, viu???

    beijocas!!!

    ResponderExcluir
  7. Santinha,obrigaaaaaaaaaada!!!! grande beijo.;0)

    ResponderExcluir
  8. Urubua: perfeito,perfeito como sempre.
    Eu tinha pensado em fazer uma comparação dessas.;0)

    ResponderExcluir
  9. Maris,não vá...rs...vc vai querer socar o primeiro idiota que cruzar seu caminho.beijos.;0)

    ResponderExcluir
  10. Renata,leia...porque é maravilhoso.;0)

    ResponderExcluir
  11. Arnaldo,alguns filmes até conseguem,mas esse estilo é muiiiito difícil.
    Como já conversei com vc,vou ver o Ensaio sobre a Cegueira, morreeeennndo de medo.beijos.;0)

    ResponderExcluir
  12. Lu,adorei o convite!!! me escreva,tenho umas coisas pra te contar.beijos.;0)

    ResponderExcluir
  13. Vivian, querida,
    Passei aqui pra deixar meu beijo de fim de ano. Não poderia deixar de visitar minha amiga querida. Aí achei esse tema. Vou seguir o conselho, não verei o filme. Até por considerar O Amor Nos Tempos do Cólera um dos melhores livros que li. Dificilmente um filme lhe chegaria aos pés. Para que perder meu tempo? Volto ao início. Um 2008 muito feliz para você. Ter conhecido você em 2007 foi das coisas boas que me aconteceu.
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  14. Vivi, I'm alive!!!! Olha só, volto essa semana e te ligo, juro. Entre essa e a outra, mas ligar não tem graça. Eu não curto muito falar ao tel, eu queria mesmo era combinar de encontrar e aproveitar agora que ainda não começou toda a correria. Que tal? Deixo para vc marcar. Olha lá hein ! BEIJOS

    ResponderExcluir
  15. Lord Caco,obrigada,não sabe como fiquei feliz em ler isso.
    Grande beijo.;0)

    ResponderExcluir
  16. Renaaaaaaaaaata, to morrendo de saudades de vc.
    Me liga sim!!! beijos.

    ResponderExcluir
  17. Sandra,siga meu conselho...não vá.;0)
    beijos.

    ResponderExcluir
  18. Vivinha,
    Gosto quando vc comenta um livro ou um filme, vc traduz a alma, a essência deles.
    Será que os americanos não conseguem fazer isso??????
    Bjs
    Mamãe

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: