23 outubro 2008

Queridos tios, queridas tias







Na segunda feira dessa semana, minha tia Sueli faleceu. Minha tia já havia casado com meu tio Antonio Carlos antes do meu nascimento, assim, para mim, ela sempre esteve na mimnha família, ela sempre esteve por aqui.
Tia Sueli era o avesso da vovozinha convencional : ela era muito engraçada, falavra milhões de palavrões, brincava com todo mundo. E era, sem dúvida, uma eterna apaixonada pelo marido, que aliás, ela chamava assim mesmo, de "Marido". A ponto do Daniel, quando pequeno, achar que o nome dele era "tio Marido".
Me lembro dela olhar para meu tio e dizer pra mim, sorrindo e brincando:
- Olha o meu marido, ele não está bonito?
Os dois ficaram juntos durante 45 anos, entre namoro e casamento. Juntos mesmo, com uma cumplicidade rara, única e feliz.
Na madrugada de segunda feira, estávamos lá com eles, dando o apoio que conseguíamos para ele, para minhas primas, para todos. Eu não saberia descrever a dor dele e o vi chorar pela primeira vez na minha vida. Me senti tão impotente, diante dos dois, que gosto tanto, que foram meus padrinhos de casamento, que sempre estiveram perto de nós.
Eu nem tinha como chegar lá, estava à pé e liguei pra Frou. Como amizade de verdade não tem hora, minha amiga me levou até o velóro às duas da manhã, sem pestanejar.
Valeu, Frou.
Com todos lá, calados e acabrunhados, vi meu tio ao celular.
- Os "meninos" estão chegando.
"Os Meninos" são os irmãos dele e de minha mãe, que ao todo formam oito : sete "meninos" e uma "menina".
E realmente, eles vieram do Rio, em cinco horas, enfiando o pé no acelerador.
Difícil descrever para vocês o que senti quando meus tios sairam do carro. Eram meus tios, duas primas, duas tias ( uma tão jovem que chamamos de "tiazinha"). Eram "os meninos".
A sensação de proteção foi imediata, foi como se uma força sobre humana tivesse chegado e tudo iria dar certo.
Eles e minha mãe ficaram ao lado do meu tIo Antonio Carlos todo o tempo, literalmente. Simplesmente o seguiram para todo o lado, como se pudessem carregar um pedaço do seu fardo, tornando-o mais leve. Como se pudessem dividir sua dor, para que não fosse tão grande.
Não consigo descrever em palavras o que houve, mas foi uma prova de amor fraterno muito intensa e muito linda.
Meu tio falava sobre as pequenas coisas, as coisas ínfimas que deixamos que abalem as relações, as besteiras pelo que discutimos, como tudo isso é pequeno, como ele se arrpendia de não ter dito mais vezes que a amava. Eu acho que ele disse, de deiversas formas, mil vezes que a amava: ao ser atencioso ao extremo, ao fazer suas vontades, ao ser companheiro, ao estar presente, ao amar de verdade.
Perder a minha tia me fez olhar pras pessoas com outra perspectiva, me fez ver como preciso aproveitar o tempo que estamos juntos.
Tenho certeza que tia Sueli está em paz, está em um lugar melhor, divertindo os anjos com suas histórias, seu jeito e seus c**** inevitáveis e deliciosamente peculiares. Só quero que meu querido tio, minhas primas, todos eles, encontrem tranquilidade apesar da saudade.


13 comentários:

  1. Puxa! Que foto bonita. Quem está ao centro? A D. Glória? Ela veio afinal? Que bom!
    Muito axé amiga!
    :o)

    ResponderExcluir
  2. Frou, comc certeza, ela estava lá.
    Agora deve estar ajudando a tia a se adaptar a nova fase, porque as duas se gostavam muito.
    A foto é linda mesmo, né?
    beijos e obrigada de novo.

    ResponderExcluir
  3. Ah, minha querida, sinto muito pela sua perda. Nessas horas é que a gente realmente vê quanta falta alguém vai nos fazer, constatamos que poderíamos, que deveríamos ter aproveitado melhor enquanto estava por aqui. Tudo o que escreveu calou fundo em mim pois eu sei o quanto eu e o povo aqui de casa se estressa com as pequenas coisas do dia a dia, que vistas tão de perto parecem enormes. Aí alguém se vai e a gente se percebe miúdo e mesquinho por ter brigado por tão pouca coisa!
    Eu também acredito que onde ela esteja, está muito bem. Quem nesse mundo doido de hoje viveu bem amando e sendo amado, com certeza está perto do Pai.

    Um beijo enorme, minha querida.

    ResponderExcluir
  4. Alek, o bom é ter certeza de que ela está em paz. E ainda ter tempod de perceber que se angustiar por pequenas coisas é bobagem, porque o tempo não pára.
    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  5. Michelle10:14 AM

    Prima...lindo!!!! Vcs estarem lá foi tudo pra gente...agradeço a Deus pela familia que tenho....por ter todos vcs...sem vcs lá não iamos aguentar!!!! E ainda vamos precisar muito de vcs. Pq com certeza ela está bem...Na cozinha fazendo bolinhos pra Vó!Como ela sempre adorava fazer e falando do tão amado Marido dela...de todos nós!
    Não sei ao certo todos as coisas que ela nos ensinou com isso...mais com certeza, pra mim ali já foram duas!!!
    Como é importante a união e que o amor ainda existe sim!!! Pq o amor deles era mais do que tudo que eu já vi na minha vida!!!!
    E todo mundo saiu de lá falando isso...dá união da nossa familia e do amor deles......
    A saudade é dura, massacra...mais com o tempo fica pura e gostosa de sentir!!!
    Te amo e nunca vou me escquecer que vc me disse...que eu ainda tenho uma mãe!!!!

    ResponderExcluir
  6. Michelle10:15 AM

    Prima...lindo!!!! Vcs estarem lá foi tudo pra gente...agradeço a Deus pela familia que tenho....por ter todos vcs...sem vcs lá não iamos aguentar!!!! E ainda vamos precisar muito de vcs. Pq com certeza ela está bem...Na cozinha fazendo bolinhos pra Vó!Como ela sempre adorava fazer e falando do tão amado Marido dela...de todos nós!
    Não sei ao certo todos as coisas que ela nos ensinou com isso...mais com certeza, pra mim ali já foram duas!!!
    Como é importante a união e que o amor ainda existe sim!!! Pq o amor deles era mais do que tudo que eu já vi na minha vida!!!!
    E todo mundo saiu de lá falando isso...dá união da nossa familia e do amor deles......
    A saudade é dura, massacra...mais com o tempo fica pura e gostosa de sentir!!!
    Te amo e nunca vou me escquecer que vc me disse...que eu ainda tenho uma mãe!!!!

    ResponderExcluir
  7. Mimi, vc sempre foi minha filha e sempre vai ser. Te amo, viu?
    beijos.

    ResponderExcluir
  8. Vivinha
    Ela deve estar fazendo um forfé por lá, com a Maria Luisa então...São Pedro deve estar atordoado.
    Bjs
    Mamãe

    ResponderExcluir
  9. Mãe, tenho certeza que sim.;0)
    beijos.

    ResponderExcluir
  10. Como disse pra Maria Helena, Vívien, ficam as boas lembranças, depois de passar o sufoco da perda.

    Tava com saudade de ti.

    Bjim.

    ResponderExcluir
  11. Rosamaria, sempre uma palavra gentil! grande beijo.

    ResponderExcluir
  12. Gente, é para todos que tiveram envolvimento com a personalidade da Sueli. Como todo mundo tinha lá os seus defeitos. Mas como todo mundo tinha lá as suas qualidades. Lembro dela quando Michelle estava para nascer, nós éramos jovens, não tínhamos doenças sérias e ela ficou uma semana comigo. Antonio Carlos a deixava lá em casa. Passávamos o dia juntas e à noite, ele vinha buscá-la. Assim era mais fácil, minha casa era mais central, seria mais fácil o contato se ela passasse mal. Graças a Deus ela sempre teve um Antonio Carlos com quem contar. Mas também não deixava de ser a companheira de que ele precisa. Acho que as forças físicas e espirituais se juntavam aí nesse casal, por isso tudo dava tão certo. Continuará dando, porque o que envelhece e morre é a carne, o espírito, esse continua a sua evolução. Afinal, não somos invencíveis, mas somos corajosos e podemos todos enfrentar a vida e seus desafios. Gostaria muito de ter estado com ela um pouco antes dessa última derrocada, mas outras questões me prenderam aqui. Mas meu pensamento estava com ela. Beijos para as meninas e para o Antonio Carlos.
    Vivinha, a união que você apresenta nas fotos é que é importante ressaltar.
    Beijos,gloriapimentel.

    ResponderExcluir
  13. Tia, acho que perder alguém tão próximo faz a gente relativizar muitas coisas e reavaliar a própria vida, eu tenho feito isso cotidianamente.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: