10 agosto 2010

"deitar e rolar" e "nem pensar"


Essa proposta quem me passou ontem foi a Luana. Fazer uma lista de personagens literários que eu levaria pra cama - nas palavras da Menina Eva, aqueles de "deitar e rolar" - e os que não passariam nem perto na porta de entrada, ou seja, os "nem pensar".
Vamos a isso...
***** categoria, "na cama com Vivinha"

Leitor, de Se um viajante de uma noite.. do Calvino. Apaixonado por livros, faz dessa paixão o elo com a Leitora. Interessante e meio inseguro, insiste em procurar se aproximar da Leitora, em um caminho interessante e curioso. Um homem sem pedantismo, alguém com quem eu passaria muitas horas.

Rambert, da Peste, de Camus. Um homem que "parecia à vontade na vida", jornalista inteligente, comprometido, confiável.


Athos, dos Três Mosqueteiros, de Dumas. Calado, intenso, protetor. Diferente do cansativo Dartagnan, do Bêbado Porthus e do misto de quase-padre e mulherengo Aramis.


D. Afonso da Maia, patriarca dos Maias, Eça de Queiroz. Creio que o único personagem de Eça que é íntegro, interessante, auto-suficiente. Uma espécie de Locke do Lost versão lusitana.
Não sei com um homem tão interessante foi criar um filho tão imbecil e um neto tão inútil.


Francisco Leal, de Amor de de Sombras, Isable Allende, fotógrafo, atraente, politizado e apaixonado.


Marcos, da trilogia Subterrâneos da Liberdade, de Jorge Amado. Arquiteto inspirado em Oscar Niemeyer, simpático ao partidão, mas sem ser militante 24h por dia, como os outros personagens. Um gentleman cool, uma delícia.


********** categoria "nem pensar"***************



Mathieu, da A Idade da Razão, Sartre. Eu já falei dele, nem vou repetir. Tem tudo o que desprezo em um homem.

Bentinho, de D. Casmurro, Machado de Assis, neurótico, monotemático, obsessivo. Divã nele!

Headcliff, de O Morro dos Ventos Uivantes, Bronte. Já falei dele na Lulu: atormentado, psicótico, um exemplo pseudo-romântico entendiante. Divã + lexotan.

Arhtur, versão Brumas de Avalon, Marion Zimmer Bradley. Banana, dominado pela chata da mulher. Se ele vivesse atualmente seria barrigudo e ela usaria bobs no cabelo.

O Médico, do Ensaio Sobre a Cegueira, do Saramago. Apesar de ser casado com a mulher mais interessante do livro, consegue pular a cerca nas fuças dela. Um bosta.

Estebán Trueba e Pedro Terceiro, ambos de A Casa dos Espíritos, Isabell Allende. Duas faces da mesma moeda, representando a direita podre e sem principios e a esquerda vivendo om um violão e sem privacidade. Não olharia pra nenhum deles.

Dorian Gary, do Retrado de Dorian Gray, Oscar Wilde, um metrosexual sem ética. Tô fora.
.



***** texto publicado originalmente em 2007, quando eu ainda respondia todas as memes que me enviavam. E, olha, sabe que era bacana?

38 comentários:

  1. Vivien,
    Posso brincar também? Eu levaria para cama a Capitu, a Gabriela, a D. Flor, caso estivesse aqui no Brasil não faltariam opções. Se estivesse na Inglaterra pediria licença ao Mr. Darsey e passaria uma noite com a Lizy de Pride and Prejudice. Quem não levar? Qualquer uma das três filhas do rei Lear: Goneril, Regan ou Cordélia.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Ô Lord, bacana a lista. Me explica o que vc tem contra as filhas do rei Lear.;0)

    ResponderExcluir
  3. Eu?!?!?!?! Não me exponha assim...
    Deixe-me pensar numa música!

    ResponderExcluir
  4. Clélia,....rs.....são só personagens literários.;0)
    Minha amiga reservada.

    ResponderExcluir
  5. essa vai dar trabalho, vou ter que tirar o pó da biblioteca :P

    ResponderExcluir
  6. Urubua, pode começando...rs

    ResponderExcluir
  7. Texto de Fernando Pessoa
    (declamado por Maria Bethânia, no CD "Pássaro Proibido")

    Conta a lenda que dormia
    uma Princesa encantada
    a quem só despertaria
    um infante, que viria
    de além do muro da estrada.

    Ele tinha que, tentado,
    vencer o mal e o bem
    antes que, já libertado,
    deixasse o caminho errado
    por o que a Princesa vem.

    A Princesa Adormecida,
    se espera, dormindo espera,
    sonha em morte a sua vida,
    e orna-lhe a fronte esquecida,
    verde, uma grinalda de hera.

    Longe o Infante, esforçado,
    sem saber que intuito tem,
    rompe o caminho fadado,
    ele, dela ignorado,
    ela, para ele ninguém.

    Mas cada um cumpre o destino
    ela dormindo encantada,
    ele buscando-a, sem tino
    pelo processo divino
    que faz existir a estrada.

    E, se bem que seja obscuro
    tudo pela estrada afora,
    e falso, ele vem seguro,
    e vencendo estrada e muro,
    chega onde, em sono, ela mora,
    e, inda tonto do que houvera,
    a cabeça, em maresia,
    ergue a mão, e encontra hera,
    e vê que ele mesmo era
    a princesa que dormia.

    obs.: para ouvi-lo, clique no título.

    ResponderExcluir
  8. Até pensei
    Chico Buarque/1968


    Junto à minha rua havia um bosque
    Que um muro alto proibia
    Lá todo balão caía
    Toda maçã nascia
    E o dono do bosque nem via

    Do lado lá tanta ventura
    E eu a espreitar na noite escura
    A dedilhar essa modinha
    A felicidade
    Morava tão vizinha
    Que, de tolo,
    Até pensei
    Que fosse minha

    Junto a mim morava a minha amada
    Com olhos claros como o dia
    Lá o meu olhar vivia
    De sonho e fantasia
    E a dona dos olhos nem via

    Do lado de lá
    Tanta ventura
    E eu a esperar pela ternura
    Que a enganar nunca me vinha
    Eu andava pobre
    Tão pobre de carinho
    Que, de tolo,
    Até pensei
    Que fosses minha

    Toda a dor da vida
    Me ensinou essa modinha
    Que, de tolo,
    Até pensei
    Que fosse minha

    ResponderExcluir
  9. Mascarada
    Zé Kéti & Elton Medeiros

    Vejo, agora,
    Esse seu lindo olhar
    Olhar que eu sonhei
    E sonhei conquistar
    E que num dia afinal conquistei, enfim
    Findou-se o carnaval
    E só nos carnavais
    Encontrava-te sem
    Encontrar este teu lindo olhar, porque
    O poeta era eu
    Cujas rimas eram compostas
    Na esperança de que
    Tirasses esta máscara
    Que sempre me fez mal
    Mal que findou só
    Depois do carnaval

    obs.: tb dá pra ouvir... a gravação é do Zé Renato. Linda!

    ResponderExcluir
  10. Teresinha
    Chico Buarque/1977-1978
    (Para a peça "Ópera do Malandro", de Chico Buarque)

    O primeiro me chegou
    Como quem vem do florista
    Trouxe um bicho de pelúcia
    Trouxe um broche de ametista
    Me contou suas viagens
    E as vantagens que ele tinha
    Me mostrou o seu relógio
    Me chamava de rainha
    Me encontrou tão desarmada
    Que tocou meu coração
    Mas não me negava nada
    E, assustada, eu disse não

    O segundo me chegou
    Como quem chega do bar
    Trouxe um litro de aguardente
    Tão amarga de tragar
    Indagou o meu passado
    E cheirou minha comida
    Vasculhou minha gaveta
    Me chamava de perdida
    Me encontrou tão desarmada
    Que arranhou meu coração
    Mas não me entregava nada
    E, assustada, eu disse não

    O terceiro me chegou
    Como quem chega do nada
    Ele não me trouxe nada
    Também nada perguntou
    Mal sei como ele se chama
    Mas entendo o que ele quer
    Se deitou na minha cama
    E me chama de mulher
    Foi chegando sorrateiro
    E antes que eu dissesse não
    Se instalou feito um posseiro
    Dentro do meu coração

    obs.: gravação clássica de Maria Bethânia, no CD "Pássaro da Manhã".

    errata: O texto de Fernando Pessoa, transcrito acima, foi extraído tb do CD "Pássaro da Manhã" e não "Pássaro proibido"...

    ResponderExcluir
  11. Desenho de giz
    João Bosco & Abel Silva

    Quem quer viver um amor
    Mas não quer suas marcas,
    qualquer cicatriz
    Ah! Ilusão, o amor
    não é risco na areia,
    desenho de giz.

    Eu sei que vocês vão dizer
    a questão é querer, desejar, decidir...
    Aí, diz o meu coração:
    que prazer tem bater
    se ela(ele) não vai ouvir?
    Aí, minha boca me diz:
    que prazer tem sorrir
    se ela(ele) não me sorri também?
    Quem pode querer ser feliz
    se não for por um bem de amor?

    Eu sei que vocês vão dizer
    a questão é querer, desejar, decidir...
    Aí, diz o meu coração:
    que prazer tem bater
    se ela(ele) não vai ouvir?
    Cantar? Mas me diga pra quê?
    E o que vou sonhar
    só querendo escapar à dor?
    Quem pode querer ser feliz
    se não for por amor?

    obs.: gravação de Rosa Passos, no CD "Azul".

    ResponderExcluir
  12. Valsa brasileira
    Edu Lobo & Chico Buarque/1987-1988

    Vivia a te buscar
    Porque pensando em ti
    Corria contra o tempo
    Eu descartava os dias
    Em que não te vi
    Como de um filme
    A ação que não valeu
    Rodava as horas pra trás
    Roubava um pouquinho
    E ajeitava o meu caminho
    Pra encostar no teu

    Subia na montanha
    Não como anda um corpo
    Mas um sentimento
    Eu surpreendia o sol
    Antes do sol raiar
    Saltava as noites
    Sem me refazer
    E pela porta de trás
    Da casa vazia
    Eu ingressaria
    E te veria
    Confusa por me ver
    Chegando assim
    Mil dias antes de te conhecer

    Obs.: gravação de Edu Lobo, no CD "Corrupião".

    ResponderExcluir
  13. Acaso
    Ivan Lins & Abel Silva

    Não sei se o acaso quis brincar
    Ou foi a vida que escolheu
    Por ironia fez cruzar
    O meu caminho com o seu

    Eu nem queria mais sofrer
    A agonia da paixão
    Nem tinha mais o que esquecer
    Vivia em paz, na solidão

    Mas foi te encontrar
    E o futuro chegou como um pressentimento
    Meus olhos brilharam, brilharam
    No escuro da emoção

    Não sei se o acaso quis brincar
    Ou foi a vida que escolheu
    Por ironia fez cruzar
    O meu caminho com o seu
    Por ironia fez cruzar
    O seu caminho com o meu

    Obs.: gravação de Pedro Mariano, acompanhado, ao piano, pelo pai.

    ResponderExcluir
  14. Outono
    Djavan

    Um olhar, uma luz,
    Ou um par de pérolas
    Mesmo sendo azuis
    Sou teu e te devo por essa riqueza

    Uma boca que eu sei
    Não porque me fala lindo
    E sim, beija bem
    Tudo é viável pra quem faz com prazer

    Sedução, frenesi
    Sinto você assim
    Sensual, árvore espécie escolhida
    Pra ser a mão do ouro
    O outono traduzir
    Viver o esplendor em si

    Tua pele um bourbon
    Me aquece como eu quero
    Sweet home
    Gostar é atual
    Além de ser tão bom

    Obs.: gravação de Ângela Rô RÔ, no songbook do Djavan.

    ResponderExcluir
  15. Futuros amantes
    Chico Buarque/1993

    Não se afobe, não
    Que nada é pra já
    O amor não tem pressa
    Ele pode esperar em silêncio
    Num fundo de armário
    Na posta-restante
    Milênios, milênios
    No ar

    E quem sabe, então
    O Rio será
    Alguma cidade submersa
    Os escafandristas virão
    Explorar sua casa
    Seu quarto, suas coisas
    Sua alma, desvãos

    Sábios em vão
    Tentarão decifrar
    O eco de antigas palavras
    Fragmentos de cartas, poemas
    Mentiras, retratos
    Vestígios de estranha civilização

    Não se afobe, não
    Que nada é pra já
    Amores serão sempre amáveis
    Futuros amantes, quiçá
    Se amarão sem saber
    Com o amor que eu um dia
    Deixei pra você

    Obs.: gravação tb de Ângela Rô Rô, no songbook do Chico.

    ResponderExcluir
  16. Juras
    Rosa Passos & Fernando de Oliveira

    Jurei te pertencer por toda a vida
    Guardar a sete chaves o nosso amor
    A chave era só uma e foi perdida
    O fogo era de palha e se acabou

    Jurei não mais amar outra pessoa
    Pra nunca mais chorar como chorei
    Mas vi que amar é coisa muito boa
    E assim, mais uma vez, me apaixonei

    Eu tenho um coração muito indeciso
    E juro pra depois voltar atrás
    Agora vou fazer o que é preciso
    Eu juro que não juro nunca mais

    Obs.: gravação de Rosa Passos, no CD "Festa".

    ResponderExcluir
  17. Cara Vivien,

    Nem sei se todas estas músicas têm a ver com o seu post (nem se conseguirá ouvi-las - espero que sim!). Foram passando por minha cabeça, fui pegando os CDs, ripando (= convertendo em MP3, pra jogar no GOEAR), selecionando as letras... (ficaria a noite inteira fazendo isso, se pudesse!)

    Sou péssima pra listas, por isso não faço a que me pediu, mas consigo, facilmente, selecionar canções... Às vezes, acerto!

    Delete o comentário "removido pelo autor", pois eu tinha esquecido de linkar a linda gravação do Edu Lobo, de Valsa Brasileira. Conheci esta canção na voz de Eliete Negreiros, num show dela, em São Paulo, anos atrás. Apaixonei-me!

    Não podia deixar de colocar "Futuros amantes", nesta seleção, pois sei que você gosta. Esta gravação da Ângela é ótima!

    Perdoe o espaço ocupado nos comentários... (acho que exagerei!!!)

    Bjão,
    Clé

    ResponderExcluir
  18. Exclua o comentário... (esta mania de usar termos "informáticos"!)

    ResponderExcluir
  19. Clélia, claro que sempre gosto das músicas que vc coloca aqui, mas essa foi uma escapada pela tangente, heim...? Mas tudo bem...depois vc me conta sua lista pessoalmente.;0)
    Realmente gosto demais de Futuros Amantes, é uma das músicas que eu gostaria de ter escrito.;0)
    beijos.

    ResponderExcluir
  20. Lady A. sério? Ah, mulher, eu achei o cara tão pentelho...Não tenho saco pra atormentados, vc sabe.Beijos.Espero que sua mãe esteja melhor.

    ResponderExcluir
  21. Ahahahahah!
    Faz muuuuuuuuito tempo que não leio nada que não seja teoria teatral. Mas agradeço o convite e garanto cuidar dele com o maior carinho, ok? Me dás até amanhã?
    Beijão

    ResponderExcluir
  22. Lipe, sem pressa.;0)
    Eu preciso te mandar uma foto pra sua sequencia dubia, é uma semente divertida, vc vai ver.bj.

    ResponderExcluir
  23. Sibila10:57 AM

    Putz Vivien, como falei lá no "Lord", achava q a gente já se econhecia de algum lugar e sempre q lia os seus comentários, percebia uma identificação, gostava muito. Então sou (ou ainda sou, sei lá, passo por uma crise profissional danada)historiadora e deu aulas durante um tempo na PUC-SP, tenho 39 anos... Coisas em comum! Já li este post, q me deixou a pensar nos meus heróis ou tesões da literatura... Muito bacana, vou agora começar a ler os demais. Ah, assim de pronto, tudo bem bonito por aqui, da escrita às imagens. Uma pergunta: como consegue dar aulas, fazer blog e cuidar do filhote e sei lá + o q? Pra mim algo inconcebível. Tenho esse gde defeito de ser prolixa, vô tentar encurtar da próxima. Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Vivian,
    Bela pergunta. É que considero as filhas do Rei Lear exemplos extremos. As duas primeiras são bajuladoras, não têm o menor caráter. Cordélia, a filha boa, é íntegra demais, meio bobinha. Prefiro mulheres mais reais, com qualidades e defeitos.
    Beijão

    ResponderExcluir
  25. Sibila, é um prazer ter vc aqui na minha Casa. Gosto muito dos seus comentários, outro dia "assinei embaixo" porque achei que vc tinha ido no cerne da questão.
    Quanto a fazer tudo, faço isso e ainda faço mestrado, ou seja, tô ficando retardada total.;0)
    Pode ser prolixa à vontade, adoro ler comntários.bj.

    ResponderExcluir
  26. Lord, bacana a definição.;0)

    ResponderExcluir
  27. Acho que a tarefa para Clélia tem que ser adaptada, tipo "quais personagens musicais ela levaria ou não pra cama", hehehehe...

    Ps - divã + lexotan, hahahahaha... hilário!!!

    ResponderExcluir
  28. Adriana9:19 AM

    Vi, creio que seria dificil eu fazer esta lista...hummmmmm...seria obrigada a colocar algum personagem do Paulo Coelho e vocce me renegaria duas vezes (risos)
    Beijinhos minha amiga do outro lado do oceano

    ResponderExcluir
  29. Cláudia, boa!!!.rs
    Mas vc não acha que a "fómula" é boa...?

    ResponderExcluir
  30. Dri, eu simpatizo muito com o Paulo Coelho, sério...acho que ele é bacana pra ver em entrevista, por ex.
    Mas os livros dele, pelamordedeus...eu detesto.Eu te renegaria simmmmmm!!!!!

    ResponderExcluir
  31. kkkkkkkkkkkk
    Acho que me diverti mais com a sua lista dos 'nem pensar'... kkkkkk

    ResponderExcluir
  32. Anônimo9:32 AM

    Você não teria a mínima chance com o Dorian Gray... kkkkkkkkkkkk Ele tb não dormiria com você....kkkkkk

    Agora, o Pedro Terceiro, 20 anos atrás seria uma iguaria.... rs

    bjs
    Frou

    ResponderExcluir
  33. Frou, exato....rs
    Vc pode me imaginar com um homem que tem uma necessaire maior do que a minha??
    Como dizem meus alunos da engenharia :"homem que é homem, nem sabe o que é necessaire.."
    haha.

    ResponderExcluir
  34. Vivien, adorei a proposta e fiquei pensando nos homens inesquecíveis e os esquecíveis das letras.
    Pensei no fantástico Shadow, do Deuses Americanos do Gaiman, na verdade quando penso em Neil Gaiman penso no Sonho, e no próprio Gaiman(fazer o que?).
    Durante a adolescencia confesso que tinha uma quedinha pelo Headcliff, coisa de adolescente.
    Adoro o Lancelot do livro, A filha da primavera,que é uma versão da Guinevere das crônicas arturiana.

    Na lista dos odiáveis concordo com o Bentinho,ò cara chato, claro que a Capitu não aguentou.
    Odeio o médico do Ensaio Sobre a Cegueira, nada justificou aquela traição.

    Vou pensar mais...

    ResponderExcluir
  35. ***Cecy, eu me divorciei do Sonho quando ele condenou a rainha Nada para o inferno. Mas confesso que o acho sexy.
    Adoro Deuses Americanos, mas acho que não escolheria ninguém de lá..rs
    Esse Lancelot é o que faz parte das Brumas? Aquele lá realmente, cute, cute.
    Mas vai pensando aí, seria legal ler sua lista!

    beijos.

    ResponderExcluir
  36. Anônimo12:43 PM

    Tadinho do Headcliff!!! rs Ele só é um pouquinho atormentado. rs
    Frou
    :o)

    ResponderExcluir
  37. ***Frou, sem comentários.....rs
    beijos.

    ResponderExcluir

Queridinho, entre e fique à vontade: